Publicidade
Publicidade - Super banner
Futebol
enhanced by Google
 

Para Dilma, São Paulo deve receber abertura da Copa

Após a reunião, Kassab disse que a última pendência em relação ao terreno do estádio deve ser resolvida em 3 ou 4 semanas

AE |

O ministro do Esporte, Orlando Silva, disse nesta sexta-feira que, na opinião da presidente Dilma Rousseff, a cidade de São Paulo deve receber o jogo de abertura da Copa do Mundo de 2014.

Após reunião no escritório da presidência na capital paulista, o ministro afirmou que o governador do Estado, Geraldo Alckmin, e o prefeito Gilberto Kassab foram convocados para discutir as últimas pendências práticas em relação ao futuro estádio do Corinthians, que será erguido no bairro de Itaquera (zona leste). De acordo com Orlando, Dilma ficou satisfeita com as garantias que os dois deram em relação ao estádio conforme os critérios estabelecidos pela Fifa. 

Após a reunião, Kassab disse que a última pendência em relação ao terreno do estádio deve ser resolvida em 3 ou 4 semanas. De acordo com ele, trata-se de um Termo de Ajustamento de Conduta (TAC) a ser firmado com o Ministério Público, que permite a transferência do terreno, hoje da prefeitura, para o Corinthians, além de estabelecer contrapartidas ao clube para receber o terreno. 

"Estamos aguardando a finalização do procedimento do Ministério Público para liberar o terreno. Esperamos concluir a negociação em 3 ou 4 semanas, afinar o TAC e publicar o edital imediatamente, no fim de março ou até o meio de abril. Até o fim de abril poderemos dar, sim, condições para o Corinthians começar a construir o seu estádio", disse Kassab. 

Para o prefeito, resolvida esta pendência, São Paulo terá condições de sediar o primeiro jogo do Mundial de 2014. "Posso afirmar hoje que inquestionavelmente nós teremos na cidade de São Paulo a abertura da Copa em Itaquera, no estádio do Corinthians", afirmou. 

O governador Geraldo Alckmin assegurou investimentos no valor de R$ 300 milhões em melhoria no sistema viário na região de Itaquera como acessos e viadutos. Além disso, disse que o estádio ficará na porta do metrô e que os novos trens que serão comprados para a linha diminuirão o intervalos entre as composições para 90 segundos. No caso dos trens da CPTM, os intervalos serão de 4 minutos. 

Orlando Silva também lembrou que o BNDES já se comprometeu com o financiamento de até R$ 400 milhões para o Corinthians construir o estádio. 

Kassab reconheceu, porém, que há a possibilidade do Itaquerão não ficar pronto até o início da Copa das Confederações, em 2013. "O esforço será grande e depende muito da construtoras, mas caso os jogos não ocorram no estádio do Corinthians, teremos em São Paulo o próprio estádio do Morumbi e arena do Palmeiras, que estará concluída".

Leia tudo sobre: Copa 2014Dilma Rousseffseleção brasileira

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG