Tamanho do texto

Volante teve poucas oportunidades no time paulista e espera reviver bons momentos com camisa azul

Charles voltou a vestir a camisa do Cruzeiro depois de três anos
Vipcomm
Charles voltou a vestir a camisa do Cruzeiro depois de três anos
Depois de três anos, o volante Charles voltou a vestir a camisa do Cruzeiro novamente nessa terça-feira. O jogador se mostrou muito feliz com a nova oportunidade em Minas Gerais e acredita que o Santos , seu ex-clube, poderia ter tido mais paciência na recuperação de sua contusão.

Siga o iG Cruzeiro no Twitter e receba todas as informações do seu time

Charles ainda pertence ao Lokomotiv Moscou, da Rússia, e fica no Cruzeiro emprestado até o final da temporada. O diretor de futebol do Cruzeiro, Dimas Fonseca, revelou que a negociação com o Santos, clube que havia repatriado Charles, só foi possível depois da venda de Henrique para o time paulista .

Entre para a Torcida Virtual do Cruzeiro e convide seus amigos

“A ida do Henrique foi o que possibilitou o negócio. Entendo que, se não fosse a ida do Henrique, não liberariam o Charles para nós. Ficamos felizes por poder repor com um jogador da técnica do Charles e que está satisfeito em voltar”, disse Dimas Fonseca. O Cruzeiro fica responsável por dois terços do salário de Charles, enquanto o Santos pagará um terço até o fim de dezembro.

Charles se mostrou muito contente em retornar ao Cruzeiro, clube pelo qual teve boa passagem em 2008. “Aqui sempre foi a minha casa, sempre me senti bem aqui. É a amizade, tenho uma história aqui desde as categorias de base, e estou muito feliz com esse retorno. Estou com muita vontade de jogar, ainda mais aqui no Cruzeiro, onde vou ter oportunidades, já que no Santos eu não tive. Vim para reencontrar aquele futebol de 2007 e 2008, se possível até melhor”, disse o jogador.

Perguntado porque não teria dado certo no Santos, o volante alfinetou. “"Foi devido à minha lesão. Cheguei ao Santos machucado, a recuperação foi um pouco lenta, voltei a treinar e, infelizmente, não deu certo. Tem dois meses que estou treinando 100% e sem dor. O Santos não teve um pouco de paciência. Enfim, já passou, agora é viver esse momento aqui no Cruzeiro e fazer história aqui", ressaltou.

Nessa nova passagem pelo Cruzeiro, o volante reeditará parcerias que já deram certo no meio-campo, ao lado de Fabrício e Marquinhos Paraná . “Entrosamento não será o problema. Já joguei com esses jogadores, são excepcionais atletas. Vamos conversando no dia a dia para enturmar o mais rápido possível e ajudar o Cruzeiro”, concluiu o atleta.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.