Tamanho do texto

Após ter vencido de pouco e desperdiçado muitas chances, goleiro lamentou faltas de Lucas e Fernandinho

Além do mau aproveitamento das chances criadas, outro fator vem sendo apontado pelo São Paulo como razão para os placares apertados dos últimos jogos: os desfalques. O zagueiro Rhodolfo e o volante Rodrigo Souto são alguns dos lesionados. Mas, para o goleiro Rogério Ceni, são as ausências do meia Lucas e do atacante Fernandinho que mais têm atrapalhado.

null“Dois caras essenciais estão machucados, o Fernandinho e o Lucas. Jogadores como o Ilsinho e o Marlos não conseguem produzir por 90 minutos e aí o jogo cai de ritmo sem eles. Com 15, 20 minutos do segundo tempo, eles caem e não temos peças de reposição com as mesmas características”, disse o capitão são-paulino.

Nesta quarta-feira, na vitória por 1 a 0 sobre o Avaí , o técnico Paulo César Carpegiani acabou optando por tirar os dois jogadores citados para colocar em campo o meia Rivaldo e o atacante Willian José. Mas, para Ceni, quando tiver os outros dois velocistas de volta, será possível manter o ritmo forte durante toda a partida.

“É difícil reunir todas as características em um time só. Quando tem velocista, não tem o finalizador. Saíram o Ilsinho e o Marlos e não tínhamos peças para manter o mesmo nível. Quando voltarem o Fernandinho e o Lucas vocês vão ver. O placar não foi ruim, mas poderia ter sido muito melhor”, afirmou.

Fora do Campeonato Paulista por causa da derrota para o Santos, o São Paulo terá mais tempo apenas para treinar para o jogo de volta contra o Avaí, na próxima quinta. O goleiro Rogério Ceni, contudo, lamenta não jogar no fim de semana. “É uma merda. Queria estar na final do Campeonato Paulista. Mas não ganhamos, então vamos ter que ficar em casa”.

Veja imagens da vitória são-paulina no Morumbi:

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.