Publicidade
Publicidade - Super banner
Futebol
enhanced by Google
 

Para aliviar pressão, Palmeiras admite enfrentar Uberaba de novo

Após bronca de Felipão por enfrentar o Comercial-PI duas vezes na primeira fase, time é menos exigente

Gazeta Esportiva |

Na primeira fase da Copa do Brasil, o Palmeiras sofreu um gol no fim do jogo de ida contra o Comercial, no Piauí, e teve de jogar a partida de volta. O fato irritou Luiz Felipe Scolari. Contra o Uberaba, porém, não há exigência pública por uma vitória por ao menos dois gols de diferença nesta quarta-feira em Minas Gerais para evitar um novo duelo no Pacaembu.

"A primeira meta nossa é passar pelo Uberaba e seguir em frente na competição. Se for possível em um jogo, ótimo. Senão, que seja em dois jogos", amenizou o próprio Felipão, cobrando apenas a vitória contra um rival que acabou de trocar de técnico - Nenê Belarmino substitui Marco Birigui. "Quem tem que fazer a diferença somos nós para fazer com que, mudando treinador ou não, a gente ganhe a partida."

No discurso com os atletas, o treinador usou o termo "o mundo não vai acabar caso tenhamos que enfrentar o Uberaba novamente". E os mais experientes do elenco, designados para dar entrevistas nos dias anteriores à viagem, repetiram a definição.

"O regulamento diz que se você ganhar com dois gols a mais elimina, mas isso não é uma obrigatoriedade. Se não conseguirmos, não é o fim do mundo", argumentou Deola. "Vamos tentar matar no primeiro jogo. Mas, se não der, o mundo não acabou. Vamos para o segundo jogo tranquilamente porque o time está bem fisicamente", disse Valdivia.

Alem de diminuir a pressão, a equipe, ao aceitar com naturalidade mais um jogo na extensa temporada, tentam também mostrar respeito ao adversário. Nenhum jogador do Palmeiras soube citar um atleta do Uberaba, que briga para não cair no Campeonato Mineiro, mas o elenco promete conhecer o rival em vídeo que será mostrado na noite desta terça-feira pela comissão técnica.

"Também não sei o nome de alguns jogadores do Corinthians, do São Paulo. A gente não sabe do Uberaba como deveria, mas sabemos que eles têm um atacante bom e sabemos mais ou menos a forma deles de jogar", falou Deola, citando, provavelmente, o velocista Marcinho ou o grandalhão centroavante Cadu.

Leia tudo sobre: copa do brasil 2011palmeiras

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG