Publicidade
Publicidade - Super banner
Futebol
enhanced by Google
 

Palmeiras só empata contra o Botafogo e ouve protestos da torcida

Time de Felipão erra muito na finalização, sofre com Rivaldo e decepciona torcida na estreia do Paulista

Danilo Lavieri, iG São Paulo |

nullAno novo, problemas velhos. O Palmeiras mostrou no primeiro jogo oficial de 2011 que exigirá muito trabalho de Luiz Felipe Scolari e ficou apenas no empate por 0 a 0 contra o Botafogo de Ribeirão Preto na estreia do Paulistão. Os pouco mais de sete mil torcedores que comparaceram Paulistão no Pacaembu viram um time que tentava criar, mas errava muito na hora de finalizar.

Não à toa, o time ouviu sua torcida entoando o famoso grito de "queremos jogador". Rivaldo foi muito xingado e a vaia ecoou no Pacaembu quase vazio ao término do jogo.

Rivaldo, aliás, foi, de longe, o pior jogador do Palmeiras em campo. O volante, que foi improvisado como lateral-esquerdo, alcançou o posto de jogador que mais cometeu faltas e mais errou passes. Gabriel Silva vai fazer mais falta do que imaginava.

O Botafogo começou melhor no primeiro tempo. Em duas bobeiras da zaga, Direceu e Ramón quase abriram o placar para os donos da casa. Foi aí que o Palmeiras começou a reagir. Kleber mostrava disposição no ataque, Lincoln e Tinga acertavam bons passes no meio, e Júlio César precisou trabalhar no mínimo duas vezes para garantir o empate.

No segundo tempo, Deola quase não trabalhou. O Palmeiras dominava as ações, mas errava sempre na hora de criar. Kleber jogava sozinho, ainda mais com Lincoln machucado e Luan mais marcando do que criando. Rivaldo errava muito, irritava a torcida e atrapalhava qualquer tentativa palmeirense pelo lado esquerdo do campo.

Agora, o Palmeiras enfrenta o Ituano fora de casa na quinta-feira, às 21h. O Botafogo de Ribeirão Preto, no mesmo dia, mas às 19h30, recebe o Noroeste.

O jogo

A primeira torcida a quase comemorar um gol foi o a de Ribeirão Preto. Danilo tentou proteger a bola para a saída de Deola, que preferiu ficar parado olhando a bola pingar. Nesse meio tempo, Dirceu aproveitou a bobeira da zaga e tentou colocar por cobertura. A tentativa passou raspando na trave esquerda do goleiro palmeirense.

Aos sete minutos, quase os visitantes abriram o placar mais uma vez. Ramón subiu mais alto que dois zagueiros do Palmeiras após bom cruzamento de Dida. A bola resvalou em Danilo e quase enganou Deola, que contou com a sorte para não ver a bola entrar na sua meta.

A resposta palmeirense veio aos 9 minutos, com Kleber. O atacante driblou dois marcadores e ficou perto de entrar com bola e tudo no gol. O goleiro Júlio César desviou a bola e a zaga completou colocando a bola para escanteio.

Gazeta Press
Kleber tenta marcar, mas para nas defesas do goleiro Júlio César

Aos 17, uma bela jogada animou a torcida palmeirense. Vitor tocou pela direita, Luan tocou de calcanhar para Tinga, que chutou de primeira. Júlio César fez boa defesa e, no rebote, Kleber parou na marcação. Dez minutos depois, Vitor também teve chance dentro da grande área e acertou a rede pelo lado de fora, à esquerda da meta rival.

No segundo tempo, os times voltaram idênticos. A diferença é que o Palmeiras começou melhor. Lincoln fez belíssima tabela com Kleber, com direito até a passe de calcanhar, mas o atacante errou na hora de finalizar e colocou a bola por cima do gol do Botafogo.

Aos 17 minutos, a torcida palmeirense esboçou uma animação após Kleber sofrer falta na entrada da área. Marcos Assunção foi convocado para a batida, mas acertou seu próprio companheiro que fazia a falsa barreira. Pouco tempo depois, Lincoln, que sofria com dores na coxa e pouco criava, foi substituído por Patrik.

O jovem de 20 anos bem que tentou, mas pouco pôde fazer para ajudar o Palmeiras, que teve que se contentar com o empate por 0 a 0 contra o Botafogo de Ribeirão Preto na estreia do Paulistão.

FICHA TÉCNICA
PALMEIRAS 0 x 0 BOTAFOGO-SP

Local: Estádio do Pacaembu, em São Paulo (SP)
Data: 15 de janeiro de 2011, sábado
Horário: 19h30 (Brasília)
Público: 7. 433 pessoas
Renda:
R$ 221.589,00
Árbitro:
Márcio Roberto Soares
Assistentes: Marcio Luiz Augusto e Fabricio Portirio de Mouro
Assistentes adicionais: Regildenia de Holanda Moura e Norberto Luciano Santos da Silveira
Cartões amarelos: Rodrigo Soares (BOT) Luan e Kleber (PAL)

PALMEIRAS: Deola; Vitor, Maurício Ramos, Danilo e Rivaldo (Vinicius); Marcos Assunção, Márcio Araújo, Tinga e Lincoln (Patrik); Kleber (Dinei) e Luan
Técnico: Luiz Felipe Scolari.

BOTAFOGO-SP: Júlio César; Dida, Dirceu, Augusto e Andrezinho; Rodrigo Soares, Leandro Carvalho (Chicão), Assis e Ramon e Gilmar Baiano (Paulinho); Assisinho (João Victor).
Técnico: Roberto Fonseca.

Leia tudo sobre: palmeirascampeonato paulista 2011futebol

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG