Publicidade
Publicidade - Super banner
Futebol
enhanced by Google
 

Palmeiras se enrola com planos de 2012 dentro e fora de campo

Felipão se decepciona com evolução de contratações e já se prepara para mais um ano difícil

Danilo Lavieri, iG São Paulo |

O Palmeiras está longe de um planejamento vencedor para 2012. E a notícia ruim para os torcedores alcança tanto o ambiente dentro quanto o fora de campo. Com dificuldades de contratação, a diretoria não deve chegar nem perto de atender aos desejos de Luiz Felipe Scolari e a bagunça que impera no ambiente administrativo colabora diretamente para isso.

Gazeta Press
Juninho é o único fechado até agora
Até agora, o clube fechou com Juninho, lateral esquerdo que é revelação do Figueirense , mas ainda não anunciou oficialmente. Tudo porque os departamentos jurídico e administrativo, que foram desmanchados no fim deste ano, ainda não estão funcionando como precisavam para agilizar todas as burocracias. Cada dia que passa, fica mais evidente que as demissões que aconteceram recentemente foram feitas sem planejamento para saber o que aconteceria depois.

Siga o Twitter do iG Palmeiras e receba as notícias do seu time em tempo real

“Pelo jeito as coisas não estão acontecendo. Até agora só tenho o Juninho. Prometi que não vou me envolver em negociações. Para isso, temos diretor de futebol, vice e presidente. Se for participar de negociação, vai voltar a ser como foi o ano inteiro e não quero mais sofrer. Para vir jogador que eu não pedi, que sejam iguais aos que eu tenho aqui, prefiro ficar com os que estão no Palmeiras. Não quero apostas. Se a diretoria não conseguir trazer jogadores experientes, quero que ela passe isso para a torcida, como estou fazendo com vocês”, disse Felipão ao jornal “Estado de S. Paulo”.

Leia também: Palmeiras faz nota oficial para dizer que não é contra as eleições diretas

As saídas de Sérgio do Prado e sua assistente Janaina Giacon para o Santo André deixaram o setor administrativo funcionando com pessoas improvisadas, que antes cumpriam outras funções, enquanto que o jurídico do futebol tem um novo responsável sem muita experiência com o esporte. Até mesmo para oficializar a contratação de seus assessores de imprensa o Palmeiras sofre. Uma proposta verbal já foi feita, mas o encontro para bater o martelo é sempre adiada. Uma reunião de diretores nesta quinta-feira pode mudar o panorama.

Gazeta Press
César Sampaio cumpre papel de bombeiro para tentar apagar incêndios


Enquanto isso, César Sampaio faz o que pode para apagar a má imagem que o clube deixou no último ano perante os jogadores e empresários. Jogadores que voltam do exterior ou então buscam ascensão deixando times menores, invariavelmente, preferem times que igualam a proposta do Palestra Itália. Já foi o caso de Wagner, que foi repatriado pelo Fluminense, e de Jonas, contratado pelo Santos, ex-Coritiba. Para piorar, a proposta de aumentar o investimento parece não ser cumprida.

“Se a diretoria for buscar nomes mais fáceis para não gastar o valor necessário, não vou falar para a torcida que esse ano será diferente. Vou dirigir o time e pronto”, disse o pessimista Felipão.

Veja ainda: CBF reconhece erro, e Palmeiras assume liderança do ranking

“A diretoria está administrando a situação financeira. Acho engraçado quando vejo o Andrés Sanchez dizer que não paga X por um técnico ou por jogador. Ele paga duas vezes mais do que fala. Sei porque tentamos contratar dois jogadores que foram para lá recebendo duas vezes mais do que oferecemos”, analisou. “Disputar a Libertadores é ótimo, mas se eu ganhar um Campeonato Paulista pelo Palmeiras, pelas dificuldades que temos, vai ser como se fosse umas cinco Libertadores”, completou.

Questionado sobre os problemas, o presidente Arnaldo Tirone dificilmente acha uma explicação que convence a torcida e o experiente Felipão. O cartola já chegou até citar o já negociado atacante Kleber como um dos “camarões” para esta temporada. Enquanto o site oficial divulga nota para explicar que não é contra as diretas e o marketing sofre para achar um patrocínio máster de 2012, o torcedor se prepara para mais uma temporada que tem tudo para ser igual ou pior a que acaba de passar.
 

Leia tudo sobre: palmeirasfelipãoarnaldo tirone

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG