Segundo Pescarmona, diretor de futebol do Palmeiras, o Santos terá de pagar caso queira o atacante

O Palmeiras tem um pré-contrato com Maikon Leite e confia na apresentação do atleta a partir de junho. Desta forma, a equipe da capital paulista encara com tranquilidade a notícia de que o Santos busca formas para a permanência do atacante.

O diretor de futebol Wlademir Pescarmona informa que o Palmeiras tomou todos os cuidados na negociação com Maikon Leite. Desta forma, impôs cláusulas de defesa contra assédios de outras agremiações.

"Tem multa, o pré-contrato foi muito bem feito, nosso departamento jurídico pode dar mais informações. Se eles (Santos) realmente quiserem o atleta, terão de pagar", avisou o dirigente, em entrevista por telefone.

Toda a polêmica foi iniciada no momento em que o procurador de Maikon Leite, Roberto Faustim, declarou ao Diário de S.Paulo  que teve contatos com a direção do Santos para falar sobre o caso. O próprio departamento jurídico do Peixe considera possível uma negociação para a permanência do jogador.

Maikon Leite foi um dos destaques da primeira rodada do Campeonato Paulista. Ainda com a camisa do Santos, o atacante marcou duas vezes na goleada sobre o Linense, no interior paulista.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.