Time afirma que atacante se apoiava em companheiros para barrar bolas alçadas por Marcos Assunção

Sabendo da especialidade de Marcos Assunção com as bolas paradas, o Grêmio armou um jeito de escapar do perigo. Nas batidas de faltas do último jogo contra o Palmeiras , no sábado, o atacante André Lima se apoiava nos companheiros e conseguia pular ainda mais alto para barrar os cruzamentos. A atitude, no entanto, é ilegal, segundo reclamou o gerente administrativo do clube paulista, Sérgio do Prado.

Sérgio é ex-árbitro e afirma que André Lima estava usando o artifício para tirar proveito de algo que não vem de suas próprias forças. Ele compara o fato com uma agressão entre colegas do mesmo time.

Siga o Twitter do iG Palmeiras e receba as notícias do seu time em tempo real

"Eu sei bem o que é isso porque sou ex-árbitro. Ele usa o ombro do colega para pegar uma força que não é dele. Ele não pode tirar proveito da força dos outros. É a mesma situação de um soco na cara do colega do mesmo time. Eles estão no mesmo lado, mas não podem se agredir. É preciso marcar tiro livre e ainda advertir o jogador", reclamou Sérgio do Prado.

À TV Globo, o ex-árbitro Arnaldo Cezar Coelho também apoiou Sérgio do Prado e explicou que a atitude é ilegal. O funcionário palmeirense, no entanto, afirma que não adianta entrar com nenhum tipo de recurso nem reclamar na CBF (Confederação Brasileira de Futebol).

"Agora não adianta falar mais nada. É apenas reclamar para deixar todo mundo atento para que isso não volte a nos prejudicar", completou o dirigente.

Coloque seu time em 1º lugar no ranking da Torcida Virtual do iG Esporte

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.