Concorrência da Europa e alto salário afastam zagueiro; Libertadores define futuro de argentino

As chances do Palmeiras contar com Henrique são cada vez menores. Mesmo com o empresário do jogador mostrando confiança de que o zagueiro vestirá a camisa do Palestra Itália, a crescente concorrência pelo futebol do jogador diminui o otimismo dos dirigentes do clube. Para piorar a situação, o atleta assustou os palmeirenses com um pedido inicial de salário de R$ 250 mil, com valores que poderiam chegar a mais de R$ 500 mil no fim de seu contrato.

Até por isso, o presidente do time, Arnaldo Tirone, afirmou que os valores que chegaram em suas mãos são muito altos. Mesma linha seguiu o treinador, Luiz Felipe Scolari, que decretou há alguns dias que a chance de Henrique chegar era de menos de 0% por causa dos valores que ele tomou conhecimento.

Siga o Twitter do iG Palmeiras e receba as notícias em tempo real

O São Paulo também chegou a se interessar pelo futebol de Henrique, mas parou no mesmo problema: alto salário. Apesar de ter sido repassado pelo Barcelona e não ter sido usado em nenhum jogo oficial pelo time espanhol, o zagueiro quer reconhecimento para tanto.

Outro caso que segue nos bastidores do Palmeiras é o de Alejandro Martinuccio. O atacante do Peñarol do Uruguai tem boas chances de desembarcar no Palestra Itália, desde que seu time seja derrotado pelo Santos na final da Libertadores, que deve ter o jogo de ida disputado na próxima quarta-feira.

Conheça o aplicativo Torcida Virtual e coloque seu time em 1º no ranking

O Palmeiras já está pré-acertado com o jogador e com seu empresário. Serão R$ 800 mil pelos 20% de direitos federativos que não pertencem ao Peñarol. O atleta tem contrato até agosto com o time uruguaio, que ainda pretende adquirir 100% dos direitos e renegociar.

O detalhe é que a boa atuação de Martinuccio nas últimas partidas e o vazamento do interesse podem dificultar o negócio, ainda mais com a investida forte dos times de segundo escalão da Europa. Até por isso, o título da Libertadores e a consequente disputa do Mundial praticamente inviabilizariam a chegada do argentino, que admite que quer atuar no futebol brasileiro.

“Gostaria de atuar no Brasil, sim, é um futebol muito competitivo, tanto é que um brasileiro que está disputando a final (da Libertadores) com o Peñarol. O Palmeiras é uma grande equipe, mas, agora, estou concentrado na Libertadores”, afirmou Martinuccio ao jornal Marca Brasil.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.