Publicidade
Publicidade - Super banner
Futebol
enhanced by Google
 

Palmeiras identifica agressor de Felipão e diz que departamento jurídico tomará providências

Sérgio do Prado, gerente administrativo do clube, afirmou que nome do torcedor deve ser divulgado em breve

Danilo Lavieri, iG São Paulo |

_CSEMBEDTYPE_=inclusion&_PAGENAME_=esporte%2FMiGComponente_C%2FConteudoRelacionadoFoto&_cid_=1237860506185&_c_=MiGComponente_C

O Palmeiras já identificou o torcedor que atirou o objeto na cabeça de Luiz Felipe Scolari no jogo entre Palmeiras e Goiás na última quarta-feira. Segundo o gerente administrativo do clube, Sérgio do Prado, o nome do agressor será divulgado em breve, e o departamento jurídico tomará providências para que tudo não passe sem punição. CBF e Conmebol receberão imagens do fato.

Sérgio explicou que nada foi feito, apesar de o Goiás ter divulgado que o agressor já teria sido preso. O gerente também afirmou que o objeto atirado era um celular, não um rádio de pilha.

"Eles não fizeram nada. Foi tudo uma conversa mole do Goiás. Eles esconderam o torcedor. Só sumiram com ele lá dentro dos corredores. Mas vamos encaminhar essas imagens à CBF e à Conmebol e já identificamos o nome. Vamos falar com o departamento jurídico ainda hoje, e providências serão tomadas", afirmou Sérgio do Prado.

Felipão foi atingido logo após o jogo entre Palmeiras e Goiás na semifinal da Copa Sul-Americana. Ele concedia entrevistas à televisão e foi atingido na entrada do vestiário. Ele comentou o incidente logo após o episódio.

"Precisa de mais do que um rádio para me machucar. É provável que, pelo o que a (Confederação) Sul-Americana vai ter de relato, que o Goiás volte a jogar em seu estádio em competição internacional daqui uns três anos", disse o treinador.

Nos vestiários do estádio, Scolari também teria discutido com o diretor administrativo do clube goiano, Marcelo Segurado. "Eu fui apenas comunicar ao Palmeiras que o torcedor que jogou o rádio foi identificado e preso. Eu encontrei o Felipão com uma bolsa de gelo na cabeça. Ele me insultou e arremessou a bolsa na minha direção", afirmou o dirigente em entrevista à rádio Eldorado/ESPN.

Leia tudo sobre: copa sul-americanafutebolgoiáspalmeiras

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG