Publicidade
Publicidade - Super banner
Futebol
enhanced by Google
 

Palmeiras, Grêmio e Fla disputam Ronaldinho

Independentemente do destino, a volta do meia Ronaldinho Gaúcho ao Brasil está praticamente definida

AE |

Três clubes brasileiros têm a ambição de se tornar o destino de Ronaldinho Gaúcho, um sonho que a cada momento se torna mais perto, já que a saída do meia do Milan é iminente. Para lidar com o vai e vem de seu irmão famoso, o empresário Roberto de Assis fixou sua base de operações em São Paulo nesta semana, de onde ele negocia com o Milan a liberação de Ronaldinho e também ouve as propostas de Palmeiras, Grêmio e Flamengo para decidir qual o melhor caminho para o jogador, eleito duas vezes o melhor do mundo (2004 e 2005).

O primeiro passo para Ronaldinho desembarcar num dos três times como o presente de fim de ano já foi dado. Ariano Galiani, vice-presidente do Milan, também está em São Paulo. Braço-direito de Silvio Berlusconi (dono do Milan), ele costuma aproveitar a parada de fim de ano do futebol na Itália para passar uns dias no Brasil, fugindo do inverno europeu.

Desta vez, além de passear com a namorada e com a sogra - o trio chegou nesta terça de manhã a São Paulo -, Galiani também veio tratar da saída de Ronaldinho. Ele manteve conversas por telefone com Assis durante o dia. Deixaram um acordo delineado. O Milan aceitou liberar o meia. Ficou combinado que o jogador nem vai se juntar mais ao elenco milanês, que a partir do dia 27 faz um período de treinos e amistosos em Dubai, nos Emirados ¿?rabes. Para ratificar a saída do Gaúcho, Galiani e Assis ficaram de se encontrar num restaurante nesta terça à noite. O cartola milanês tem no ato de comer um de seus maiores prazeres.

A única questão pendente é o acerto do Milan com o meia. Ele tem a receber até o fim de seu contrato 4 milhões de euros (R$ 9,6 milhões) e o clube quer fazer um acordo para não ter de pagar tudo e liberá-lo do compromisso agora. Na iminência de finalizar a saída de Ronaldinho do Milan, Assis também já recebeu cartolas do Grêmio e do Palmeiras para começar a definir quem leva o Gaúcho para seu elenco.

Por parte do Palmeiras, foi o próprio presidente Luiz Gonzaga Belluzzo que levou a proposta ao procurador. Eles tomaram café da manhã nesta terça no hotel Emiliano, na região dos Jardins. No encontro, Belluzzo ratificou a oferta de R$ 1,3 milhão por mês, dinheiro que o clube garante conseguir a partir de investidores interessados em atrelar suas marcas ao Palmeiras, mas principalmente à Ronaldinho.

Os gremistas, que estiveram em São Paulo segunda-feira, também acreditam na sua oferta. Contam com o fator sentimental para triunfar, já que o atleta foi revelado no Olímpico. O Flamengo também deve oferecer algo em torno de R$ 1 milhão por mês ao atleta.

Seja qual for seu destino, a volta de Ronaldinho ao Brasil está praticamente definida. Gaúcho decidiu abrir mão de ganhar mais no LA Galaxy, dos EUA, para ficar mais perto da seleção e de seu sonho de jogar mais uma Copa - Mano Menezes, técnico do Brasil, disse que nos EUA ele não teria chance de ser convocado. Na Europa ninguém o quer.

Leia tudo sobre: RonaldinhoPalmeirasFlamengoGrêmio

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG