A gente gostaria de disputar algo na última rodada, pelo menos a vaga na Libertadores. Time grande como Palmeiras não pode chegar a isso, afirmou Wlademir Pescarmona, diretor de futebol

O Palmeiras entrou em campo diante do Cruzeiro com uma equipe totalmente desfigurada, formada por reservas e garotos. Para o diretor de futebol Wlademir Pescarmona, o Verdão carregou um sentimento de constrangimento por atuar com um time de atletas pouco conhecidos.

Durante a semana, o Alviverde decidiu antecipar as férias de 16 atletas. Os titulares, que já descansam, terão de voltar aos treinos no dia 4 de janeiro.

"Você fica envergonhado com essa situação, a gente gostaria de disputar algo na última rodada, pelo menos a vaga na Libertadores. Time grande como Palmeiras não pode chegar a isso", afirmou o cartola.

Wlademir Pescarmona carrega ainda grande frustração pelo insucesso palmeirense na Copa Sul-Americana. Na fase semifinal, o Verdão amargou uma eliminação diante do Goiás, um dos rebaixados no Campeonato Brasileiro.

Dez dias após a tragédia no Pacaembu, Wlademir Pescarmona é sincero: "Eu ainda não digeri tudo o que aconteceu", destacou.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.