Tamanho do texto

Com quatro vitórias e um empate, equipe soma 13 pontos e está atrás do Santos apenas no saldo de gols

O Palmeiras continua firme na briga com o Santos pela liderança do Campeonato Paulista. Na tarde deste domingo, a equipe do técnico Luiz Felipe Scolari só engrenou no segundo tempo, depois das entradas de Patrik e Max Santos, chegou a desperdiçar várias oportunidades, mas foi premiada no fim com um lindo gol de Cicinho para vencer a Portuguesa por 2 a 0, no Canindé.

Na classificação, com quatro vitórias e um empate, o Palmeiras soma 13 pontos e está atrás do Santos apenas pelo saldo de gols. Já a Lusa soma sete pontos e está em colocação intermediária. O clássico do Canindé teve presença soberana da torcida palmeirense. Em campo, o equilíbrio foi a tônica nos 45 minutos iniciais. No primeiro tempo, os times pecaram pela cautela excessiva e criaram pouco. Na etapa final, as investidas aumentaram. A Lusa começou melhor, mas o Palmeiras se acertou com as entradas de Patrik e Max Santos.

Na próxima rodada do Campeonato Paulista, o Palmeiras atua mais uma vez fora de casa. Na quarta-feira, o Verdão joga diante do Mirassol, às 22 horas, no interior paulista. No mesmo dia, porém um pouco mais cedo (19h30), a Portuguesa recebe o Americana, uma das surpresas do torneio, na capital paulista.

null

O Jogo

O respeito foi a tônica do início da partida no Canindé. Os dois times tocavam a bola com calma, evitando grandes riscos. A Portuguesa apresentava suas investidas basicamente pelo lado esquerdo, com o lateral Marcelo Cordeiro. Já o Palmeiras realizava uma marcação no campo do rival e apostava na velocidade quando tinha a bola nos pés.

Sem espaços na defesa alviverde, a Portuguesa começou a apostar em chutes de longa distância. Aos 18 minutos, os donos da casa criaram o primeiro momento de emoção. No arremate venenoso de Guilherme, Marcos usou toda a sua experiência para desviar a bola pela linha de fundo.

O Palmeiras respondeu rapidamente. Aos 23 minutos, o time de Luiz Felipe Scolari finalmente conseguiu trocar passes na entrada da área da Lusa. Na conclusão do lance, Rivaldo recebeu livre na área e se assustou com a saída do goleiro Weverton. O resultado: chutou pela linha de fundo.

O jogo continua, todavia, preso. Sem criatividade, a Portuguesa pecava pela falta de paciência para trabalhar as jogadas e começou a chutar de qualquer maneira para o gol. A conclusão de Ferdinando, aos 32 minutos, saiu quase pela linha lateral.

nullPouco antes do intervalo, a Portuguesa deu fim ao marasmo em campo e teve a melhor chance do primeiro tempo. Henrique aproveitou passe de Héverton e, nas costas da zaga, exagerou na ousadia ao tentar um golaço por cobertura em Marcos. Bem colocado, o goleiro pentacampeão mundial levantou o braço esquerdo para desviar a bola antes da defesa definitiva.

No segundo tempo, Felipão apelou para a entrada do jovem Patrik, destaque nas últimas duas partidas do Palmeiras. Dinei acabou sacado da equipe. Porém, foi a Portuguesa que tomou a iniciativa na volta do intervalo. Aos cinco minutos, Marcos trabalhou de novo com eficiência na cobrança de falta de Ferdinando.

Preocupado com o bom ritmo da Lusa, Felipão trocou de novo e colocou Max Santos, o Pardalzinho, para ganhar velocidade. A substituição deu resultado imediato. No primeiro lance, o ex-jogador do Vila Nova-GO já deixou dois adversários para trás, mas pecou na finalização. A torcida alviverde acordou. Logo em seguida, o atacante cruzou da esquerda e o gol só não saiu porque Tinga furou dentro da área.

A partir dos 20 minutos, a qualidade do jogo voltou a cair. Em busca da vitória, Felipão fez a última tentativa com outro estreante: Adriano no lugar de Tinga. Com a mudança, o Verdão voltou a criar. Em dois minutos, o time visitante perdeu outras duas chances com Kleber e Patrik. O gol estava perto.

No fim, o Palmeiras acabou premiado pela ousadia. Aos 36 minutos, Cicinho acertou um lindo chute da direita e marcou o primeiro. Nos acréscimos, Kleber definiu a vitória com um chute da entrada da área.

Palmeirense Tinga disputa jogada com Domingos, da Portuguesa, na vitória do Palmeiras no estádio do Canindé
Futura Press
Palmeirense Tinga disputa jogada com Domingos, da Portuguesa, na vitória do Palmeiras no estádio do Canindé
FICHA TÉCNICA
PORTUGUESA x PALMEIRAS

Local: Estádio do Canindé, em São Paulo (SP)
Data: 30 de janeiro de 2011, domingo
Horário: 17 horas (de Brasília)
Renda: R$ 224.520,00
Público: 9.304 espectadores
Árbitro: Raphael Claus
Assistentes: Luis Alexandre Nilsen e Marcio Jacob
Assistentes adicionais: Antonio Rogério Batista do Prado e Márcio Roberto Soares
Cartões amarelos: Preto Costa e Domingos (Portuguesa); Kleber e João Vitor (Palmeiras)
Gols:
PALMEIRAS:
Cicinho, aos 36, Kleber, aos 47 minutos do segundo tempo

PORTUGUESA: Weverton; Paulo Sérgio (Rafael Silva), Domingos, Preto Costa e Marcelo Cordeiro; Ferdinando, Guilherme, Ademir Sopa e Henrique (Dinei); Héverton e Luis Ricardo.
Técnico: Sérgio Guedes.

PALMEIRAS: Marcos; Cicinho, Maurício Ramos, Thiago Heleno e Rivaldo; João Vitor, Márcio Araújo, Tinga (Adriano) e Luan (Max Santos); Kleber e Dinei (Patrik)
Técnico: Luiz Felipe Scolari

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.