Publicidade
Publicidade - Super banner
Futebol
enhanced by Google
 

Palmeiras e Corinthians farão semifinal do Paulista no Pacaembu

Corintianos terão apenas 5% dos ingressos. São Paulo e Santos se enfrentam sábado, no Morumbi

Bruno Winckler e Danilo Lavieri, iG São Paulo |

Palmeiras e Corinthians farão a semifinal do Campeonato Paulista no Pacaembu, domingo, às 16h (horário de Brasília). A decisão foi tomada nesta segunda-feira em reunião na sede da Federação Paulista de Futebol com representantes dos quatro grandes clubes semifinalistas do Estadual: Corinthians, Palmeiras, São Paulo e Santos . São Paulo e Santos farão a primeira semifinal no sábado, às 16h, no Morumbi.

O técnico Luiz Felipe Scolari e os jogadores palmeirenses não queriam jogar no Pacaembu, porque consideram como casa corintiana. O presidente Arnaldo Tirone concordou com o Pacaembu, desde que os corintianos ficassem com apenas 5% dos bilhetes. Ficou definido que a torcida visitante, no caso a do Corinthians, não terá direito a ocupar o tobogã, como virou praxe nos últimos clássicos entre as duas equipes no Pacaembu.  O promotor Paulo Castilho aconselhou a evitar ceder o tobogã para os corintianos por questão de segurança. É um pedido que ele sempre faz, e que nunca é seguido pelos clubes.

Bruno Winckler
Pacaembu receberá a semifinal com maioria de palmeirenses

Os corintianos ficarão no setor de visitantes, localizado ao lado das numeradas. Ficou acordado também que a renda do jogo será dividida em 60% para o vencedor e 40% para o perdedor. Para o jogo de sábado, entre São Paulo e Santos, no Morumbi, foi estipulada a mesma divisão na carga de ingressos.

"O Pacaembu é a casa da cidade de São Paulo. Foi o Palmeiras que inaugurou, ainda como Palestra Itália, em 1940, o estádio. Então não tem essa de estádio do Corinthians", disse o diretor de futebol palmeirense, Roberto Frizzo.

Felipão não concorda. Ele estava irritadíssimo na entrevista coletiva que concedeu depois da vitória palmeirense sobre o Mirassol, 2 a 1 no domingo. Segundo o iG apurou, ele já tinha ouvido da boca de Roberto Frizzo, que o Palmeiras aceitaria o Pacaembu, desde que ficasse com 95% dos ingressos para sua torcida. O técnico preferia o Morumbi - também com maioria de palmeirenses. Ele é contra o acordo feito entre Palmeiras e Corinthians de não atuarem no campo são-paulino - acertado pelo ex-presidente Luiz Gonzaga Belluzzo.

Milton Trajano
O atacante Kleber, o presidente Arnaldo Tirone e o técnico Felipão divergem sobre o Dérbi do Pacaembu
O técnico palmeirense não acreditou quando assumiu o clube e soube que pelo acordo, mesmo quando o seu time mandasse o jogo no Pacaembu o Corinthians ficaria com o vestiário número 1. Apesar de tamanho semelhante, a sala de imprensa do principal é maior. No jogo da primeira fase do Paulista, com mando palmeirense, Felipão bateu o pé e ficou com vestiário 1, que normalmente é usado pelo Corinthians.

O presidente corintiano Andrés Sanchez preferia jogar no interior, com estádio dividido. Alegava que financeiramente seria melhor. Acabou tendo que concordar em receber somente 2,4 mil ingressos (serão 35.150 para os palmeirenses). "Gostamos da decisão, ainda tentamos convencer o Palmeiras a ceder o tobogã, mas eles conquistaram esse privilégio no campo e concordamos com a decisão dos 5%. Até porque foi uma orientação do Ministério Público. Ficamos chateados em não ter o tobogã, mas estamos satisfeitos em jogar no Pacaembu. Preferimos o Pacaembu nestas condições, ao Morumbi, nas mesmas condições", disse Duilio Monteiro Alves, diretor de futebol corintiano.

Com reportagem de Marcel Rizzo, iG São Paulo

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG