Publicidade
Publicidade - Super banner
Futebol
enhanced by Google
 

Palmeiras descarta tratamento usado por Jorge Henrique para Valdívia

Atacante do Corinthians rompeu totalmente músculo da coxa e só deveria voltar aos campos em 2011, mas se recuperou de forma rápida

Gazeta Esportiva |

Os insistentes problemas na coxa esquerda vividos pelo meia Jorge Valdívia fizeram lembrar a lesão sofrida pelo corintiano Jorge Henrique recentemente. O jogador do time arquirrival rompeu totalmente o músculo da coxa e só deveria voltar aos campos em 2011, mas se recuperou de forma rápida e estará à disposição para o jogo deste sábado, contra o Cruzeiro. O departamento médico do Palmeiras, no entanto, descarta usar a mesma técnica.

Jorge Henrique se recuperou com aplicação de PRP (Plasma Rico em Plaquetas), moderna técnica que envolve injeções de células reparadoras retiradas do sangue do próprio atleta, que aceleram o processo de cicatrização. "Isso funciona melhor quando a lesão é no ventre muscular, ou seja, não tão perto do tendão, e também quando você localiza bem a lesão", explicou Rubens Sampaio, médico do Palmeiras.

"Até onde eu sei, a ruptura muscular do Jorge Henrique foi bastante grande. No caso do Valdívia, não é assim: é uma microlesão. Não teríamos espaço entre as fibras para utilizar o plasma. Nessa circunstâncias, não há indicação", diferenciou o médico, que não prevê período certo para o retorno do chileno. Normalmente, o problema na coxa obrigaria a três ou quatro semanas de afastamento. Valdívia pode perder o resto da temporada.

Rubens Sampaio ainda descartou que a origem do problema do atleta seja psicológica, mas admitiu que essa pode ser uma dificuldade na recuperação: "Ele tem uma ansiedade muito grande de jogar. Temos que considerar isso quando ele der o feedback. Temos que ter calma para não atropelarmos a situação, não deixar a ansiedade dar a impressão de que ele está melhor do que realmente está".

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG