Depois do que fizeram na quarta-feira, todos precisam é ficar calados, disparou o diretor de futebol Wlademir Pescarmona

A direção do Palmeiras continua extremamente irritada com a eliminação da Copa Sul-Americana contra o Goiás. Nesta sexta-feira, três integrantes do conselho gestor que comanda o futebol do clube - os diretores de futebol Wlademir Pescarmona e financeiro Francisco Busico e o assessor da presidência Antônio Carlos Corcione - atenderam aos jornalistas e não aliviaram no discurso.

Antes do treino, houve um encontro dos dirigentes com a comissão técnica e os atletas. Pelas palavras de Pescarmona, houve uma cobrança pelo fracasso. "Depois do que fizeram na quarta-feira, todos precisam é ficar calados", disparou.

Sem jogos importantes até o fim de 2010, o Palmeiras começa a trabalhar com ênfase o planejamento da próxima temporada, quando irá disputar Campeonato Paulista, Copa do Brasil, Campeonato Brasileiro e Copa Sul-americana. Agora, o clube pensa em reforços, mas também não cogita abrir mão de peças do atual elenco.

O mais surpreendente é que ídolos como Kleber e Valdívia podem ser negociados desde que apareça alguma proposta interessante. "Ninguém é inegociável, Valdívia ou Kleber, tirando o Marcos", definiu Pescarmona, lembrando o goleiro que acabou afastado dos compromissos por questões físicas.

Em relação aos reforços, o Palmeiras procura parceiros para viabilizar nomes de bom nível, pois sofre com sérios problemas financeiros. A diretoria sonha em trazer, pelo menos, um atleta diferenciado, nos mesmos moldes das aquisições de Kleber e Valdívia.

"Hoje em dia, está difícil achar grandes jogadores. Os times estão iguais. Temos a ideia de trazer jogadores de nome. Vamos atrás de patrocinadores. A Libertadores seria uma isca, ficou mais difícil. Não vamos desistir. Já estamos tratando com peças de bom nível que podem ser titulares", explicou Pescarmona.

Para reforçar o grupo de 2011, o Palmeiras ainda espera aproveitar 13 jogadores que estão emprestados a outros clubes e serão devolvidos. "O Felipão vai analisar esses nomes, mas a ideia inicial é envolver esses atletas como moeda de troca", finalizou Pescarmona.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.