Publicidade
Publicidade - Super banner
Futebol
enhanced by Google
 

Palmeiras bate Guaratinguetá e retoma liderança do Paulistão

Vitória é a sexta em oito jogos do time de Felipão, que chega aos 20 pontos no campeonato

iG São Paulo |

O Palmeiras deu sequência à boa fase que atravessa e retomou a liderança do Campeonato Paulista nesta sexta-feira. Jogando fora de casa, o time dirigido por Luiz Felipe Scolari venceu o Guaratinguetá de virada por 3 a 2 e conquistou sua sexta vitória em oito jogos na competição.

Deixe seu recado e comente a notícia com outros torcedores

AE
João Vitor comemora com os companheiros após marcar terceiro gol do Palmeiras
Logo aos nove minutos, Pio inaugurou o placar para o Guaratinguetá. Dez minutos depois, Artur empatou para o Palmeiras. A virada aconteceu ainda antes do intervalo, graças à cobrança de pênalti convertida pelo argentino Barcos. Aos 42 do segundo tempo, João Vitor acertou um chute de longa distância e aumentou a vantagem palmeirense. Já nos acréscimos, Pio voltou a balançar as redes e descontou para os mandantes.

Confira a classificação do Campeonato Paulista

Com o resultado, o Palmeiras chega aos 20 pontos, deixa São Paulo e Guarani para trás e volta à ponta da tabela. O Corinthians pode igualar o número de pontos, mas só vai assumir a primeira posição se vencer o São Caetano neste sábado por quatro gols.

Já o Guaratinguetá contabilizou a sua sétima derrota no Paulistão e permanece na 19ª posição do campeonato, com apenas três pontos ganhos.

O próximo compromisso do Palmeiras pelo Paulistão será na quinta-feira diante do Oeste, no Pacaembu. Neste mesmo dia, o Guaratinguetá buscará a recuperação fora de casa contra o Catanduvense.

O jogo

Em uma partida aberta, cheia de espaços para as duas equipes, o Palmeiras optou pela velocidade de Maikon Leite para tentar suprir a ausência de Luan, que passou por cirurgia nesta semana e desfalcará a equipe por um longo período. Com o time exposto defensivamente, o clube sofreu com as primeiras investidas do Guaratinguetá e acabou sendo surpreendida pelo meia Pio.

O jogador já havia arriscado dois chutes de fora da área no primeiro tempo do jogo e acabou não sendo marcado da maneira que deveria. Rápido e habilidoso, o atleta acabou driblando Juninho na lateral do campo e avançou em direção ao gol. No entanto, o meia parou sua corrida e chutou de muito longe, pegando o goleiro Deola despreparado e inaugurando o placar aos 10 minutos.

Atrás no marcador, o Palmeiras continuava apostando nas bolas paradas de Marcos Assunção e conseguiu responder com qualidade aos 19 minutos da primeira etapa. Após uma cobrança de escanteio fechada, o goleiro Jaílson acabou se atrapalhando e espalmou errado para o centro da área. A bola caiu nos pés de Artur, que conseguiu o chute e fez seu terceiro gol seguido pela equipe.

Com o tento anotado, o Palmeiras conseguiu crescer na partida e contava com Maikon Leite para puxar suas investidas de ataque. Além disso, o atacante Barcos distribuía bons passes na entrada da área, mas o meia Patrik não conseguia aproveitar as oportunidades criadas e acabava desperdiçando as jogadas ofensivas do Verdão.

AE
João Vitor comemora com os companheiros após marcar terceiro gol do Palmeiras

Mesmo tomando sustos esporádicos com os avançados do adversário, o Palmeiras  continuava com um meio-campo consistente e a virada foi decretada já nos acréscimos da primeira etapa. Após ser lançado dentro da área, Maikon Leite demorou para concluir ao gol e, quando se preparava para o chute, acabou sendo tocado por Daniel. O árbitro não titubeou, assinalou o pênalti e ainda mostrou o cartão vermelho para o lateral esquerdo do Guaratinguetá.

Na cobrança, o argentino Barcos não perdoou o goleiro Jaílson e fez jus a sua escolha como batedor oficial da equipe palmeirense. Com um chute forte, no ângulo, o argentino anotou seu segundo gol com a camisa palmeirense e decretou a virada.

No retorno da partida, o Palmeiras passou a administrar sua vantagem e trocava passes na intermediária do gramado. Enquanto a equipe trabalhava a bola, um dos refletores do estádio Dario Rodrigues Leite acabou apagando, forçando a paralisação da partida. Entretanto, o árbitro Flávio Rodrigues Guerra optou por continuar com o jogo e não tomou nenhuma medida drástica com relação ao incidente.

Com a bola rolando novamente, o que se pôde ver ao longo da segunda etapa foi uma partida muito truncada, com muitas faltas cometidas pelos palmeirenses. Além disso, os atletas do time da casa não conseguiam dominar a bola com qualidade e a falha neste fundamento acabou contribuindo para que a equipe não chegasse com perigo em nenhuma ocasião.

Já o Palmeiras não soube aproveitar a vantagem numérica que teve durante todo o segundo tempo e acabou pecando na conclusão das jogadas ofensivas. A equipe não encontrou um padrão de jogo e a distância entre os volantes do setor de criação alviverde acabou prejudicando o desempenho dos atacantes da equipe.

Mesmo com a deficiência técnica apresentada, o Palmeiras acertou boas investidas após os 30 minutos de jogo e contou com mais uma expulsão para dominar a partida por completo. Aos 31, Maikon Leite acertou uma boa troca de passes com Barcos e, ao ficar livre de qualquer marcação, foi puxado por Baggio. O zagueiro acabou recebendo o vermelho e comprometeu todo o esquema tático montado pelo técnico Vilson Tadei.

AE
João Vitor comemora com os companheiros após marcar terceiro gol do Palmeiras

Na cobrança da falta originada neste lance, Marcos Assunção viu o goleiro Jaílson cair bem no canto do gol para evitar o terceiro tento alviverde. No entanto, o arqueiro nada pôde fazer quando João Vitor recebeu a bola no meio-campo, aos 42 minutos, e arriscou o chute. A finalização acabou sendo travada por Pio e subiu muito, encobrindo o camisa 01 e levando a torcida palmeirense que compareceu ao estádio ao delírio.

Já nos acréscimos, quando tudo parecia definido, a zaga palmeirense fez uma falta na diagonal da área. O meia Pio tomou a bola e chutou firme, rasteiro. A conclusão acabou indo em cima do goleiro Deola, que foi surpreendido novamente e falhou no lance, caracterizando assim o segundo do Guaratinguetá na partida. Apesar disso, o tempo já era curto para qualquer reação e o árbitro apitou o final do duelo logo após o lance.

FICHA TÉCNICA - Guaratinguetá 2 X 3 Palmeiras
Campeonato Paulista 2012 - 8ª rodada
Local: Estádio Professor Dario Rodrigues Leite, em Guaratinguetá-SP
Data: 17 de fevereiro de 2011, sexta-feira
Horário: 21h (horário de Brasília)
Árbitro: Flávio Rodrigues Guerra
Assistentes: Daniel Paulo Ziolli e Mauro André de Freitas
Cartões amarelos: Fernando (GUA); João Vitor, Barcos, Marcos Assunção, Juninho e Henrique (PAL)
Cartões Vermelhos: Daniel e Baggio (GUA)

GOLS:
GUARATINGUETÁ: Pio, aos 10 minutos do primeiro tempo e aos 48 minutos do segundo tempo
PALMEIRAS: Artur, aos 18, e Barcos, aos 48 minutos do primeiro tempo; João Vitor, aos 42 minutos do segundo tempo

GUARATINGUETÁ: Jaílson; Luiz Felipe, Baggio, Fernando (Vinícius) e Reinaldo; Jeovanio (Daniel), Gercimar, Pio e Nenê; Lúcio Flávio (Pedro) e Djavan Técnico: Vilson Taddei

PALMEIRAS: Deola; Artur (João Vitor), Leandro Amaro, Henrique e Juninho (Gerley); Márcio Araújo, Marcos Assunção, Patrik e Daniel Carvalho (Vinícius); Maikon Leite e Barcos Técnico: Luiz Felipe Scolari

Ajude a aumentar a torcida virtual do Palmeiras

 

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG