Publicidade
Publicidade - Super banner
Futebol
enhanced by Google
 

Palmeiras aposta em base campeã sub 17 para acabar com tabu

Time, que nunca venceu Copa São Paulo de Futebol Júnior, estreia nesta terça-feira na competição

Danilo Lavieri, iG São Paulo |

O Palmeiras começa nesta terça-feira mais uma busca para acabar com o longo tabu que assombra a sua categoria de base: Copa São Paulo . A equipe do Palestra Itália nunca foi campeão da principal competição amadora do país, que este ano está ainda mais inchada, com 96 participantes. O truque este ano é usar a base campeã paulista ainda este ano com a equipe sub 17. A estreia está marcada para as 19h, diante do Linhares.

Veja a tabela completa da maior competição de futebol para garotos no Brasil

Dos 30 convocados, dez fazem parte do time que levantou o troféu no ano passado, na conquista diante do Santos. Bruno Sabiá, Bruno Dybal, Hugo, Lucas Taylor, Luiz Gustavo, Lima, Gabriel, Vinicius Silvestre, João Denoni e João Mansur. Entre estes nomes, os xarás Bruno são os que mais chamam a atenção.

Divulgação
Bruno Dybal, camisa 10 e capitão, foi destaque do Palmeiras sub-17

Dybal, aliás, foi capitão e camisa 10 do time campeão sub 17 e já recebeu elogios de César Sampaio. O atual gerente de futebol, no entanto, pede mais calma para que as revelações não sejam queimadas como ele já presenciou em várias outras gerações. O próprio jovem reconhece que adotará os “pitacos” de Sampaio para crescer na carreira.

“O Palmeiras nunca ganhou, mas isso serve de motivação, não de pressão. A gente sabe que tem que ter um pouco de cautela na hora de subir, dar passo por passo. Temos que trabalhar muito bem na base para depois subir. Seja lá quem for subir, sei que estará preparado", disse Dybal.

Relembre: Palmeiras perde do Santos, mas é campeão paulista sub-17

A expectativa de Bruno é que sua equipe consiga ajudar o Palmeiras a se livrar do tabu. O título poderia até servir de inspiração para o time profissional, que fez um péssimo ano de 2011. Uma boa Copinha, é claro, também significa chance de promoção e treinamento com a equipe de cima.

“Deve ser uma grande diferença jogar no time profissional, mas já dá para sentir o gostinho, né? O clima está bom, o grupo está fechado e sabemos que podemos ir longe. Vamos fazer o máximo, para dar o título e depois pensar em subir", completou.

Em toda a história da competição, o Palmeiras fez 161 partidas, com 77 vitórias, 37 empates, 47 derrotas. O time marcou 303 gols e sofreu 183. A melhor colocação foram os vice-campeonatos em 1970 e 2003 e outras sete eliminações na semifinal.

Leia tudo sobre: palmeirasbruno dybalcopa são paulo 2012

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG