Publicidade
Publicidade - Super banner
Futebol
enhanced by Google
 

Palermo admite crise no Boca Juniors e reitera aposentadoria

Atacante, que deve parar em junho, afirmou que esta é a pior temporada da equipe desde que chegou em 1997

AE |

selo

Desanimado com a situação atual do Boca Juniors no futebol argentino, o atacante Martin Palermo reiterou nesta terça-feira que vai se aposentar em junho. O veterano admitiu estar preocupado com a fase ruim do tradicional time argentino e afirmou que esta é a pior temporada da equipe desde que chegou em 1997.

"Compartilho plenamente a preocupação dos torcedores. Acho que, em todos estes anos no clube, este é o pior momento. Estamos caindo demais e isso mostra que temos que assumir um compromisso já. Não temos tempo para esperar", alertou o experiente atleta.

Atualmente, o Boca ocupa a 18.ª e antepenúltima posição da tabela do Torneio Clausura do Campeonato Argentino. A crise já dura dois anos, nos quais o clube não conquista títulos nem vaga nos principais torneios internacionais, como a Copa Libertadores.

"Tudo tem um ponto limite que nos faz explodir. E o torcedor já explodiu. Nunca tinha visto uma reação assim da torcida desde que estou aqui. O clube já mudou o elenco, os técnicos, os esquemas táticos... e o torcedor não viu resultados. Temos que dar uma resposta dentro de campo agora mesmo", cobrou Palermo, que deixará o futebol ao fim do Torneio Clausura.

Leia tudo sobre: futebol mundialargentinaboca juniorsmartin palermo

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG