Publicidade
Publicidade - Super banner
Futebol
enhanced by Google
 

Palavrões de Vanderlei não assustam jogadores do Flamengo

Diogo e Diego Maurício são as principais vítimas do treinador às vésperas do jogo com o Atlético-MG, sábado, em Sete Lagoas

Thales Soares, iG Rio de Janeiro |

No treinamento coletivo desta quinta-feira, quando colocou em campo o time que vai enfrentar o Atlético-MG, sábado, em Sete Lagoas, o técnico Vanderlei Luxemburgo chamou a atenção pelos gritos e palavrões. Quem assistia no Ninho no Urubu poderia até se assustar, mas em campo os jogadores entendiam o recado do comandante.

Suas principais vítimas foram os atacantes Diogo e Diego Maurício, principalmente com relação à ajuda na marcação na saída de bola. Experiente e já tendo trabalhado com Vanderlei Luxemburgo em 2007, no Santos, Petkovic minimizou as broncas.

"Não achei que estivesse dando gritos. Era apenas um treinamento normal, avisando o que estava errado e posicionando o time. Assim é que dirige um treino", comentou Petkovic, que foi elogiado pelo treinador numa série de cobranças de falta para a área.

Vanderlei não se preocupa em agradar quem está de fora com seu estilo de comandar. As filhas reclamam do excesso de palavrões, mas ele garantiu que seu comportamento em casa é diferente. No campo, precisa se impor, quase que seguindo um código de conduta entre técnicos e jogadores.

"Não dá para pedir 'por favor, Diego, marca'. Essa é minha maneira de comandar. Em casa, não falo palavrão, mas aqui é diferente", comentou Vanderlei.

O momento é complicado. O Flamengo tem 40 pontos contra 36 do Atlético-MG. O Guarani, que abre a zona de rebaixamento do Campeonato Brasileiro, tem os mesmos 36 pontos, faltando apenas quatro jogos para o fim da competição.

Leia tudo sobre: campeonato brasileiroflamengofutebol

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG