Publicidade
Publicidade - Super banner
Futebol
enhanced by Google
 

Palaia culpa antiga administração e promete Palmeiras forte em 2011

Deixando a presidência, dirigente diz que Gilberto Cipullo, ex-diretor de futebol, trouxe jogadores que não estavam no nível de vestir a camisa do Palmeiras

Gazeta Esportiva |

Em seu último dia como presidente do Palmeiras, Salvador Hugo Palaia culpou o antigo departamento de futebol pela má fase vivida pelo time. A ausência de opções encontrada pelo técnico Luiz Felipe Scolari e a consequente eliminação na semifinal da Copa Sul-Americana são reflexo da falta de planejamento dos últimos anos, segundo o dirigente alviverde.

"Não digo que o Cipullo (Gilberto Cipullo, ex-diretor de futebol) foi mal intencionado. Ele só não foi bem orientado nas contratações. Trouxe jogadores que não estavam no nível de vestir a camisa do Palmeiras. Foi igual na época do Luxemburgo, quando trouxe um monte de jogadores e nenhum deles deu resultado", apontou Palaia, em entrevista à Rádio Globo nesta quinta-feira.

Palaia, que assumiu o presidência palmeirense com o afastamento de Luiz Gonzaga Belluzzo, por motivos de saúde, teve como medida inicial mudar todo o departamento de futebol. O economista volta a ocupar o cargo a partir desta sexta-feira, mas Palaia não esconde o desejo de concorrer nas eleições marcadas para 15 de janeiro. Assim, ele já promete um Palmeiras mais forte em 2011.

"Está na hora de o torcedor do Palmeiras voltar a sorrir. Não medirei esforços para formar uma equipe forte, que disputará títulos. Montaremos um time altamente competitivo", avisou o dirigente, que integra o Conselho Gestor do clube. Palaia já havia dado garantias ao técnico Luiz Felipe Scolari de que, até 15 de janeiro, encaminharia a contratação de reforços.

Outra preocupação apresentada pelo dirigente em seu último dia como presidente foi a de equilibrar as finanças do clube até as eleições. "Estamos empenhados em arrumar recursos para sanar as dívidas. O futuro presidente do Palmeiras receberá o clube com as finanças mais ou menos em dia", avisou.

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG