Publicidade
Publicidade - Super banner
Futebol
enhanced by Google
 

Oswaldo admite que preferiu não sofrer gols a marcar contra o Treze

Treinador do Botafogo ressaltou regulamento da Copa do Brasil e disse que entrou precavido

AE |

selo

AE
Oswaldo de Oliveira ressaltou dificuldade da Copa do Brasil
O técnico Oswaldo de Oliveira admitiu que o Botafogo enfrentou dificuldades e não teve um bom desempenho na partida contra o Treze, disputada na noite de quarta-feira no Engenhão, mas comemorou a classificação da equipe para a segunda fase da Copa do Brasil. Após empate por 1 a 1 no tempo regulamentar, o time carioca avançou ao bater o time paraibano por 3 a 2 na disputa de pênaltis.

Leia também: Cavadinha errada nos pênaltis garante classificação do Botafogo

"A Copa do Brasil é diferente. Entrei no vestiário no intervalo e falei que era até mais importante não levar o segundo gol do que fazer o segundo. Se tomássemos, seria difícil correr atrás em função da partida anterior. Estávamos precavidos e queríamos levar o rival ao estresse, ao erro pelo cansaço. E de uma forma ou de outra, tivemos chances claras e não conseguimos marcar", explicou Oswaldo.

Deixe o seu recado e comente a notícia com outros torcedores

O treinador botafoguense minimizou as críticas feitas a Léo Rocha, que bateu pênalti de "cavadinha" para o Treze, que foi defendido pelo goleiro Jefferson, definindo a classificação do time carioca. "Se ele faz o gol, todos achariam ótimo, como o próprio Loco já fez. No fundo, é recurso técnico, tem que ter ousadia. Goleiro não gosta, mas ainda bem que fez, porque deu chance ao Jefferson de fazer a defesa", disse.

Confira ainda: Oswaldo elogia marcação do Treze, reclama de lesões e defende Loco

Com a classificação, o Botafogo superou o trauma de ter perdido nas semifinais da Taça Guanabara ao perder nos pênaltis para o Fluminense. "Da outra vez, treinamos bastante. Desta vez quis criar uma preocupação a menos para o elenco e não treinei. Na verdade foi para mexer com o psicológico", revelou Oswaldo.

O treinador também aproveitou para absolver o atacante uruguaio Loco Abreu, que fez um gol contra o Treze, mas desperdiçou sua cobrança na disputa de pênaltis. "O Loco, como outros craques, já perdeu. Faz parte do futebol. Nada proíbe ele de voltar a marcar, como já marcou, em situação de decisão", disse.

Na segunda fase da Copa do Brasil, o Botafogo vai enfrentar o Guarani. Agora, porém, o time volta a se concentrar no Campeonato Carioca. No sábado, a equipe duelará com o Duque de Caxias, às 16 horas, no Engenhão.

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG