Publicidade
Publicidade - Super banner
Futebol
enhanced by Google
 

Orlando Silva sobre jogo de abertura: "Morumbi não deu garantias"

Ministro negou que conflitos políticos tenham influenciado no veto ao estádio do São Paulo

Gazeta |

O ministro do Esporte, Orlando Silva, comentou, nesta segunda-feira, os bastidores da escolha do estádio que receberá a partida de abertura da Copa do Mundo de 2014. Segundo ele, o Morumbi não apresentou garantias de que cumpriria as exigências da Fifa. Além disso, classificou o projeto do Corinthians como um "bom negócio".

Perguntado se o veto ao Morumbi, estádio particular do São Paulo, teria se originado de conflitos políticos, o político negou. "Não havia garantias de que o Morumbi iria se adequar ao padrão exigido pela Fifa. Eu, inclusive, me empenhei, militei a favor do Morumbi, mas o estádio não conseguiria cumprir as obras pelo orçamento", argumentou Orlando Silva ao programa 'Roda Viva', da TV Cultura. 

Sobre a questão, ele se isentou da 'culpa' e citou os responsáveis pela escolha do estádio do Corinthians - que já começou a ser construído - como o representante da capital paulista. "Foi uma mudança de endereço. E foram o prefeito Kassab e o então governador José Serra que decidiram isso. Sempre competiu a eles definir isso", esclareceu.

O local da abertura ainda não foi definido. Os principais postulantes são o do Corinthians, o Mineirão e o Estádio Nacional de Brasília. A respeito da quantia que será gasta (e as maneiras que será financiada) para erguer a casa corintiana, Orlando Silva se esquivou e elogiou o projeto.

"Será um bom negócio para São Paulo. A cidade vai lucrar muito mais com o novo estádio. São Paulo tem outros eventos que dão sustentabilidade e vai ganhar muito mais com a receita gerada", disse o ministro, que prometeu a entrega de oito dos 12 estádios prontos em 2012.

Leia tudo sobre: orlando silvaministro do esportesão paulocopa 2014

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG