Publicidade
Publicidade - Super banner
Futebol
enhanced by Google
 

Ordem no Fluminense contra o Libertad é não levar gol em casa

Sem a pressão dos últimos jogos, o técnico Enderson Moreira pede equilíbrio em busca da vitória

Marcello Pires, iG Rio de Janeiro |

Após uma sequência de seis jogos de vida ou morte, o Fluminense vai entrar em campo nesta quinta-feira, contra o Libertad, às 21h50, no Engenhão, pela partida de ida das oitavas de final da Libertadores, sem a corda no pescoço. Ainda que o duelo contra os paraguaios seja decisivo, um resultado negativo não elimina o atual campeão brasileiro da competição sul-americana. Mas como ninguém nas Laranjeiras quer entrar de férias mais cedo e tampouco passar pelo sufoco vivido em Buenos Aires, semana passada, a ordem é não tomar gols em casa.

“A gente não vai querer passar o sufoco que a gente passou lá na Argentina e por isso uma vitória em casa é importantíssimo. Não tomando gol já damos um passo de 50%, até porque nosso time tem excelentes atacantes e sempre marca”, afirmou Júlio César.

Siga o iG Fluminense no Twitter e receba todas as informações do seu time em tempo real

Enderson Moreira endossa as palavras do lateral-esquerdo. Porém, segundo o treinador, o desejo de marcar gols não pode fazer com que o Fluminense ataque de forma desordenada e deixe sua defesa exposta aos contra-ataques dos paraguaios.

Photocamera
Fred disse que vai se dedicar à marcação
“Temos que buscar o resultado com equilíbrio, sem dar oportunidades ao time deles. O Libertad é uma equipe madura e muito perigosa. Ninguém faz a segunda melhor campanha da primeira fase da Libertadores à toa. Não vamos conseguir a vitória na base da força. Temos que usar a inteligência e ter paciência. Se sofrermos um ou dois gols, complica”, alertou o técnico do Fluminense.

Até Fred, que tem como principal função marcar gols, admite se dedicar um pouco mais na marcação lá na frente para diminuir os espaços do Libertad. Apesar de jogar pela primeira vez sem a pressão das últimas semanas, o capitão tricolor afirma que a cobrança de todos é a mesma.

“O time entra um pouco mais tranquilo. Mas quando começa o jogo a necessidade de vencer é a mesma. Temos conversado bastante e sabemos que o mais importante em casa é não sofrer gols. Até eu vou marcar lá na frente para dar uma força. Ainda mais porque a vaga vai ser decidida nos dois jogos”, disse.

A importância de se vencer em casa em competições eliminatórias é muito grande, mas se depender dos retrospectos da conquista da Copa do Brasil de 2007 e do vice-campeonato na Sul-Americana de 2009, quando o Fluminense sempre decidiu sua classificação longe do Maracanã, o fato de ter sempre que fazer o segundo jogo fora de casa para chegar numa possível final não assusta os tricolores.

“Eu não estava aqui em 2007, mas esse grupo gosta muito de jogar fora de casa. Acho que o empenho é dobrado e o time mostra mais personalidade. Mas temos que melhorar nosso retrospecto dentro de casa. Por isso temos que estar focados apenas no jogo de quinta”, afirmou o capitão tricolor, que abusou da humildade para enaltecer o espírito guerreiro do Fluminense.

“Craque aqui só o Conca. O resto do time é formado por jogadores guerreiros que querem vencer e se precisar a gente empurra a bola para dentro do gol com a canela e tudo”, concluiu o atacante.

FICHA TÉCNICA – FLUMINENSE x LIBERTAD-PAR

Local: Engenhão, no Rio de Janeiro-RJ
Data: 28 de abril de 2011, quinta-feira
Horário: 21h50 (horário de Brasília)
Árbitro: Sergio Pezzotta (Argentina)
Assistentes: Ariel Bustos (Argentina) e Gustavo Rossi (Argentina)

FLUMINENSE: Ricardo Berna; Mariano, Gum, Edinho e Julio Cesar; Valencia, Diguinho, Marquinho e Conca; Rafael Moura e Fred Técnico: Enderson Moreira

LIBERTAD: Vargas, Bonet, Pontocarerro, Canuto e Samudio; Cáceres, Omar Pouso, Rojas e Ayala; Nuñez e Pavlovich Técnico: Gregorio Pérez

Leia tudo sobre: Copa Libertadores 2011FluminenseFred

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG