Publicidade
Publicidade - Super banner
Futebol
enhanced by Google
 

Orçamento da dupla Gre-Nal será de R$ 350 milhões em 2011

Título mundial de clubes e vaga na Libertadores podem incrementar ainda mais as contabilidades de Internacional e Grêmio, prevêem as diretorias

Altair Santos, especial para o iG |

_CSEMBEDTYPE_=inclusion&_PAGENAME_=esporte%2FMiGComponente_C%2FConteudoRelacionadoFoto&_cid_=1237854230571&_c_=MiGComponente_C

Se fosse um dos 497 municípios do Rio Grande do Sul, a dupla Gre-Nal poderia se vangloriar de ter um dos 10 maiores orçamentos do Estado. Para 2011, Grêmio e Internacional estimam que, juntos, devem arrecadar R$ 350 milhões. O Inter, com uma previsão orçamentária de R$ 200 milhões, está na frente. Os números, no entanto, não estão fechados e podem ser ainda maiores se os clubes obtiverem novos triunfos até o final deste ano.

O Grêmio, por exemplo, avalia que a projeção de orçamento, estimada em R$ 150 milhões, pode crescer se vier a vaga na Copa Libertadores. Se formos para o torneio, nossas receitas receberão um incremento extra, diz Roberto Lbstein, diretor financeiro do clube, analisando que entrarão recursos complementares via televisão, rendas dos jogos, adesão ao programa de sócios e patrocínios com a classificação para o torneio intercontinental.

No caso do Internacional, a conquista do Mundial de Clubes em Abu Dhabi não trará reflexos apenas no orçamento de 2011, mas no de 2012 também. A ideia é que, com a conquista do Mundial, a gente possa projetar não só 2011, mas também 2012. O título vai permitir que a gente mantenha este avanço contínuo e reforce ainda mais a marca do Internacional, que é o que tem balizado o crescimento sustentável do orçamento. Claro que sempre ancorado por um time de futebol extremamente competitivo e vencedor, explica o vice-presidente de finanças Pedro Affatato, que é candidato à presidência do clube para o biênio 2011/2012.

A dupla Gre-Nal assegura que a reforma do Beira-Rio para a Copa do Mundo de 2014 e a construção da Arena Grêmio não afetam os orçamentos dos clubes. Muito pelo contrário, dizem os dirigentes. O Internacional estima que tudo o que está sendo feito visando Copa do Mundo, e que envolve praticamente patrimônio, vai contribuir para que a gente agregue algo em torno de 30 milhões a mais por ano no orçamento, diz Pedro Affatato. Idem no Grêmio. O risco é zero de sofrermos aperto no orçamento por causa do novo estádio, garante Roberto Lbstein.

Pala ordem, os orçamentos da dupla Gre-Nal estão assim divididos: 40% das cotas de TV, 30% vindo do quadro social, 20% de receitas advindas do futebol e 10% do marketing. Os dois clubes trabalham com a projeção de que daqui a dois anos possa ocorrer uma inversão nestes percentuais, com o quadro de sócios tornando-se responsável pela maior fatia do orçamento. Atualmente, o Internacional contabiliza 108 mil sócios, e o Grêmio, 56 mil.

Leia tudo sobre: grêmiointernacional

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG