Paulo Garcia desaprova novo escudo e acha que diretoria tem culpa por mau desempenho do "Imperador"

No lançamento oficial da sua campanha ao cargo de presidente do Corinthians, o candidato da oposição, Paulo Garcia, disse que caso eleito, provocará nova mudança no estatuto do clube para que as estrlas voltem ao escudo corintiano. Elas foram abolidas do distintivo em decisão de outubro . O candidato ainda culpou a diretoria pelo insucesso de Adriano no clube. Para o candidato, ao contratar muitos atacantes, o Corinthians acabou humilhando o atleta.

Logo da campanha de Garcia tem escudo com cinco estrelas
Reprodução
Logo da campanha de Garcia tem escudo com cinco estrelas

Leia também: Corinthians tira estrelas da camisa e valoriza escudo do clube

"Se eleito, as estrelas voltam sem dúvida nenhuma. Cada estrela representa um campeonato brasileiro e a maior o Mundial. Isso faz parte da nossa história", disse Garcia. No seu material de campanha, o escudo aparece com cinco estrelas menores pelos títulos brasileiros e uma menor pelo Mundial. Depois do penta, em dezembro, os uniformes do clube não foram atualizados com uma nova estrela e neste ano a camisa já está sem nenhuma estrela.

E mais: Garcia lança chapa, diz que Gobbi se esconde e o chama para debate

Sobre Adriano, Garcia avaliou que as chegadas de Elton e Gilsinho nesta temporada, além de Emerson, em maio de 2011, atrapalharam o jogador. O Corinthians tem seis atacantes que hoje estão em melhor condição física que Adriano: Liedson, Emerson, Willian, Jorge Henrique, Elton e Gilsinho como opções de ataque.

"Como jogador ele é excelente. Se eleito vou dar uma lida no contrato e conversar com ele. Não sei o que está acontecendo na grande realidade, mas o que estão fazendo com ele, contratando vários jogadores da mesma posição, Ele está está até sendo humilhado. E jogador com auto-estima baixa não vai produzir. Ele é um ser humano, bom jogador, precisa de ajuda e vamos ver o que está acontecendo", disse Garcia.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.