Publicidade
Publicidade - Super banner
Futebol
enhanced by Google
 

Oposição obtém liminar contra reeleição de Juvenal Juvêncio

Decisão impede que votação para mudança do estatuto do São Paulo seja votada apenas entre conselheiros

Gazeta Esportiva |

O presidente Juvenal Juvêncio sofreu um revés em sua tentativa de concorrer a mais um mandato no São Paulo. Nesta quarta-feira, a oposição do clube obteve liminar contra a possível reeleição do mandatário.

"Realmente conseguimos uma liminar resolvendo que o senhor Juvenal Juvêncio está vedado de um terceiro mandato. A assembleia para escolha da reforma estatutária, que eles (situacionistas) queriam, deve ser feita pelos sócios", afirmou o advogado dos opositores, Francisco de Assis Vasconcelos Pereira.

O pedido na Justiça foi feito pelo conselheiro são-paulino, ex-judoca e atual vereador paulistano Aurélio Miguel, em conjunto com outros integrantes da oposição. Portanto, em decisão na 3ª Vara Cível de Pinheiros, a Justiça determinou que o presidente não pode ser reeleito e, se quiser mudar o estatuto do clube, precisa convocar assembleia entre os associados, e não apenas conselheiros. À decisão, ainda cabe recurso.

A disputa pela presidência do São Paulo esquentou desde que o grupo político de Juvenal Juvêncio o definiu como candidato para o próximo pleito, em abril. O problema é que o novo estatuto do clube proíbe que uma pessoa exerça três gestões consecutivas no cargo máximo do clube.

Porém, o mandato anterior de Juvenal Juvêncio foi regido pelas regras anteriores do São Paulo. Somente este segundo período está sob as novas regras. Portanto, o grupo político do dirigente alega que seria a primeira reeleição sob a batuta do novo estatuto.

Apesar de Juvenal ainda não falar oficialmente como candidato, um grupo da oposição se rebelou contra a hipótese. Edson Lapolla, inclusive, já avisou que disputará as próximas eleições.

Leia tudo sobre: são paulojuvenal juvêncioaurélio miguel

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG