Tamanho do texto

Funcionário fraturou o joelho ao cortar um barril com uma solda, que explodiu e o arremessou por uma distância de dois metros na última quarta

selo

Os operários que trabalham na reforma do Maracanã entraram nesta quinta-feira no segundo dia de paralisação. Neste momento, a diretoria do Sindicato dos Trabalhadores da Indústria da Construção Pesada está reunida com o representante do consórcio "Maracanã Rio 2014", responsável pelas obras.

Uma reunião já havia ocorrido na quarta-feira. Os quase dois mil funcionários exigem do consórcio aumento salarial e a disponibilização de um plano de saúde - atualmente, trabalham amparados apenas por um plano limitado do sindicato.

Os problemas se iniciaram na quarta, após um acidente com um funcionário. Carlos Felipe fraturou o joelho ao cortar um barril com uma solda, que explodiu e o arremessou por uma distância de dois metros.

Este é mais um problema que o consórcio enfrenta nas obras do Maracanã. O término da reforma está previsto para dezembro de 2012, mas o prazo já é questionado por algumas autoridades do Rio, que projetam a conclusão para fevereiro de 2013.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.