Tamanho do texto

Greve e embargo suspenderam as obras do novo estádio na sexta-feira passada

Divulgação
Obra da Arena do Grêmio começou em setembro de 2010
Marcada para quarta-feira, a assembleia dos operários da Arena do Grêmio pode ser o primeiro passo para a retomada das obras paradas mais de uma semana. Os cerca de 300 trabalhadores irão se reunir para avaliar a proposta da construtora OAS.

A empresa pretende convencer os funcionários a voltarem a trabalhar chegando perto dos 10% de reajuste reivindicados pela categoria. Porém, não deseja diminuir o período que dá direito a cada um deles – a maioria é de fora do Rio Grande do Sul – de ir visitar a família. Atualmente, o benefício é dado de quatro em quatro meses e há a proposta de ser de três em três.

Os operários entraram em greve na sexta-feira, dia 25 de fevereiro, reclamando também melhores condições de trabalho. A Superintendência Regional do Trabalho e Emprego do Rio Grande do Sul (SRTE/RS) interditou a obra na quarta-feira, dia 2 de março, devido às péssimas condições dos alojamento e do refeitório e por alguns funcionários não terem registro profissional.

Então, depois de se acertar com os operários, a OAS terá de regularizar a construção. A previsão é que o estádio esteja pronto ao final de 2012.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.