Publicidade
Publicidade - Super banner
Futebol
enhanced by Google
 

Odone sobre Koff: “Defendo os interesses do Grêmio”

Atual presidente não rebateu críticas de ex por assinar contratado com a Globo

Hector Werlang, iG Porto Alegre |

Gazeta Press
Odone (E) recebeu Koff em posse no Grêmio
Ao romper com o Clube dos 13 e assinar contrato com a Globo, o presidente Paulo Odone fez algo até pouco tempo improvável no Grêmio: contrariou Fábio Koff, o maior dirigente da história e atual mandatário da entidade que reúne as principais equipes do Brasil. A decisão de não aceitar a licitação que apontou a Rede TV! como vencedora dos direitos de transmissão do Campeonato Brasileiro, de acordo com Odone, defendeu os interesses do clube gaúcho.

“Defendo os interesses do Grêmio. Radicalmente. Fui eleito para isto. Então, não tem nada de pessoal nesta escolha. Uma coisa é o clube, outra o C13 e outro o ex-presidente Koff”, justificou o dirigente.

O presidente optou por negociar separadamente pois “a Globo irá pagar mais do que o dobro” pela transmissão das partidas do Grêmio no Nacional. Em recente entrevista ao iG, Koff, campeão do mundo em 1983, disse que a decisão de Odone era motivada por inveja e vingança política.

“Não ouvi nem vi as declarações. O ex-presidente Koff está na história, afinal, nos deu o maior título que temos. Agora, ele perdeu uma oportunidade de, ao deixar o C13 no ano passado, evitar o que está passando agora”, disse Odone.
 

Leia tudo sobre: grêmioodonekoff

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG