Publicidade
Publicidade - Super banner
Futebol
enhanced by Google
 

Obras de estádios da Copa estão sem inspeção há dois meses, diz jornal

Nova polêmica em relação ao evento vem à tona, no momento em que existe um embate entre o governo brasileiro e Jerome Valcke

iG São Paulo |

Em meio às críticas do secretário geral da Fifa, Jerome Valcke, acerca dos atrasos nas obras para a Copa do Mundo de 2014, outra polêmica vem à tona. As obras do estádios brasileiros não recebem fiscalização presencial há dois meses, segundo o jornal "Folha de S. Paulo".

Leia mais:
Valcke diz que veto imposto pelo governo brasileiro é 'infantil'

O acordo entre o Ministério do Esporte e a FGV (Fundação Getúlio Vargas), responsável pela fiscalização, foi encerrado em dezembro de 2011. O contrato não foi renovado e ainda não houve acerto com uma nova empresa para realizar a fiscalização nos estádios do Brasil. O ministério afirma que passa por uma reformulação administrativa na gestão e a consultoria Consorcio Copa-2014 faz a fiscalização das obras, porém elas não são presenciais.

Deixe o seu recado e comente esta notícia com outros torcedores

A nova polêmica vem a público no momento de um embate entre o governo brasileiro e o secretário geral da Fifa. O dirigente afirmou nesta sexta que o Brasil precisa de um "pontapé na bunda" para aglizar o andamento das obras para a Copa de 2014. O governo brasileiro, por intermédio do Ministro do Esporte, Aldo Rebelo, rebateu as declarações de Valcke, neste sábado, e afirmou que não deseja mais o secretário como interlocutor da Fifa em relação ao evento.

Confira ainda:
Brasil "não aceita mais" Valcke como interlocutor para Copa, diz Rebelo

A resposta de Valcke às afirmações de Rebelo veio horas depois. O dirigente classificou o veto imposto do governo brasileiro como uma atitude 'infantil' e confirmou nova visita ao país no dia 12 de março.

E mais: Valcke pede que Brasil 'ponha casa em ordem' por Copa

Além do Ministro do Esporte, o deputado federal Romário também criticou as declarações de Jerome Valce. O ídolo do futebol brasileiro chamou o secretário de mal-educado, apesar de concordar com os atrasos na obras da Copa do Mundo de 2014. Outro que entrou na discussão foi Ricardo Teixeira, O presidente da CBF cobrou mais respeito da Fifa ao Brasil e prometeu uma Copa 'impecável'.

Leia tudo sobre: fifacopa do mundo de 2014jerome valckealdo rebeloromário

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG