Ramón Calderón criticou Florentino Pérez e disse que ele "não está presente quando necessário"

O ex-presidente do Real Madrid , Ramón Calderón, disse nesta terça-feira que atualmente "o presidente do clube é Mourinho", pois considera que "o presidente de verdade (Florentino Pérez) não está presente quando necessário".

Em entrevista a um programa da emissora catalã "COM Radio" que será transmitido na quarta-feira, Calderón lamentou que Pérez não tenha interferido para censurar a agressão do técnico José Mourinho a Tito Vilanova, auxiliar de Josep Guardiola no Barcelona.

"Florentino deveria vir a público e dizer que a história do Real Madrid não o permite respaldar este tipo de ato", afirmou Calderón que, no entanto, acredita que o presidente do clube merengue se manterá calado "pela dependência que tem de Mourinho".

"O responsável pelo acontecido não é o treinador, que não mudou em nada sua forma de agir nos últimos anos e era lógico que não seria diferente no Real Madrid. A responsabilidade é de quem o contratou e também não o corrige, nem sai publicamente para rebater uma conduta que todos os torcedores rejeitam", continuou.

Calderón destacou que, examinando os precedentes, o técnico português "não permaneceu mais de três anos em uma equipe e não saiu bem de nenhuma, portanto nada faz pensar que agora não volte a acontecer o mesmo".

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.