Publicidade
Publicidade - Super banner
Futebol
enhanced by Google
 

Números justificam aplausos da torcida e elogios a Valdivia

Meia do Palmeiras se destacou com passes e dribles no triunfo contra o Bragantino no domingo

Francisco De Laurentiis, iG São Paulo |

Após a vitória do Palmeiras sobre o Bragantino, na tarde do último domingo, o meia Valdivia saiu aplaudido pelos torcedores alviverdes presentes no estádio Nabi Abi Chedid. Pouco depois, foi a vez do interino Flávio Murtosa, no comando do time devido à suspensão do técnico Luiz Felipe Scolarielogiar o chileno. Analisando os números do camisa 10 em Bragança Paulista, constata-se que os aplausos e elogios foram merecidos.

Leia também: Aplaudido, Valdivia acredita em evolução e ganha elogios do chefe

Valdivia foi um dos atletas mais acionados em campo e ajudou o Palmeiras a ter 59,79% da posse de bola. De acordo com o Footstats, dos pés dele saíram 38 dos 297 passes certos dados pelo time alviverde na partida, ou seja, 12,79% do total - incluindo a assistência da vitória, que resultou no gol de Maikon Leite. O meia errou apenas cinco vezes, conseguindo 88% de aproveitamento nos passes durante a partida.

Ainda no ataque, o chileno deu oito dribles certeiros e só um errado (acerto de 89%), tornando-se o segundo maior driblador do Campeonato Paulista (Lucas, do São Paulo, tem 10). Também finalizou duas vezes a gol (errou uma, aproveitando 67% de suas chegadas à meta). Só não marcou porque o goleiro do Bragantino, Rafael Santos, defendeu de maneira espetacular sua cabeçada no segundo tempo.

Mas o número de maior destaque do meio-campista foram as faltas sofridas: Valdivia foi derrubado nove vezes, “pendurando” vários adversários com cartões amarelos e revoltando o técnico Murtosa, que voltou a reclamar do rodízio de faltas frequentemente cometido contra o camisa 10. “Tomei soco, pancada, mas fico feliz porque isso vem acompanhado de bom futebol. Quando os caras estão batendo, é porque a gente está jogando bem”, comentou o chileno, que fez apenas uma falta durante o duelo.

Para Murtosa, o preparo físico foi o diferencial a favor do meia. "O Valdivia é um grande jogador, mas necessitava de uma boa preparação. E foi o que aconteceu", disse o auxiliar. "Ele teve a infelicidade de lesões no ano passado, temos de considerar isso. Agora, a parte física fez com que subisse sua produção. Ele realmente teve uma boa partida".

Leia tudo sobre: palmeirascampeonato paulista 2012valdivia

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG