Tamanho do texto

Estatisticamente, rival desta quarta-feira não assusta em cruzamentos, escanteios e cobranças de faltas

Luxemburgo comanda treino no Ninho do Urubu
Vipcomm
Luxemburgo comanda treino no Ninho do Urubu
As jogadas de bola parada têm sido um problema para o Flamengo , principalmente defensivamente. Se o ataque quase não faz gols dessa forma (apenas dois de 16), o time sofre (quatro de oito). Mas, contra o São Paulo , quarta-feira, às 21h50, no Engenhão, pela oitava rodada do Campeonato Brasileiro, os números indicam uma noite mais tranquila para o torcedor.

Os números são da Footstats e estão disponíveis no aplicativo iG Esporte para iPhone e iPad

Assim como o próprio Flamengo, Vasco e Bahia , o São Paulo ainda não fez gol de cabeça no Brasileiro deste ano. Além disso, é um dos times que menos finalizou dessa forma na competição (total de 10), à frente apenas de Santos (5), Figueirense (7), Flamengo (8) e Grêmio (9).

Entre para a Torcida Virtual do seu time e convide seus amigos

Mas não é só nas cabeçadas que o São Paulo não assusta. O time é o quarto com menor média de finalizações no Campeonato Brasileiro, com apenas 12,3 por jogo, à frente de Grêmio (12,1), Figueirense (11,1) e Santos (8,2).

Nas bolas aéreas, o time também está estatisticamente abaixo da crítica. É o segundo que menos acerta cruzamentos (apenas 2,7 por jogo em 14,3 tentativas) e ocupa a mesma posição em número de escanteios a favor, com 1,4, enquanto o Flamengo é o time com menos sofre escanteios (2,7).

A preocupação do Flamengo seria válida com as cobranças de faltas, pois os últimos quatro gols sofridos foram dessa forma. Uma diretamente para o gol ( 1 a 1 com o Atlético-PR ) e três em cruzamentos, nas vitórias sobre Atlético-MG (4 a 1) e América-MG (3 a 2) . Mas o time tem o menor número de faltas cometidas por jogo (14,9) e o São Paulo é o que menos sofre (14,4).

A expectativa é ainda maior nesse jogo com a defesa do Flamengo por causa da estreia de Aírton . Campeão brasileiro em 2009, o volante atuará à frente da zaga formada por Welinton e Ronaldo Angelim . Na segunda-feira, o técnico Vanderlei Luxemburgo mostrou preocupação com as bolas aéreas e insistiu com esse tipo de jogada durante o treinamento coletivo.

null