Publicidade
Publicidade - Super banner
Futebol
enhanced by Google
 

Novo teto do Maracanã paga 75% dos gastos de reforma da Arena Palestra

Governo apresenta projeto com R$ 250 mi adicionais referentes à cobertura do estádio; total beira R$ 1 bi

Danilo Lavieri e Levi Guimarães, iG São Paulo |

O orçamento feito para colocar uma cobertura no Maracanã conseguiria cobrir 75% dos gastos que a WTorre terá para reformar a Arena Palestra: R$ 250 milhões. E ainda custa pelo menos R$ 100 milhões a mais do que o mesmo tipo de inovação no Morumbi. Foi esse o projeto apresentado na última terça-feira pelo vice-governador do Rio de Janeiro ao Tribunal de Contas da União.

O valor, que chega a assustar, fica ainda pior quando colocado ao lado do restante dos gastos. Ainda segundo o governo do Estado do Rio, o gasto para reformar o estádio inteiro deve chegar na casa de R$ 1 bilhão, quase o dobro do previsto inicialmente. Com essa verba, seria possível construir três estádios iguais ao que será entregue para o Palmeiras em 2013, cada um custando R$ 330 milhões. E ainda sobrariam R$ 10 milhões de “troco”.

Se comparado ao projeto do São Paulo, outro estádio que não está no roteiro da Copa do Mundo, os números também mostram uma disparidade considerável. A reforma do Morumbi deve chegar na casa dos R$ 400 milhões, sendo que R$ 150 milhões serão destinados apenas à cobertura e outros R$ 250 milhões para melhorias em arquibancadas e outras instalações.

Com R$ 1 bilhão investidos, o Maracanã terá capacidade para 76 mil torcedores. Caso o valor fosse usado para construir três Arenas Palestra, a capacidade total seria de quase o dobro, com 135 mil pessoas. Já o Morumbi receberia, com R$ 400 milhões, 62 mil pessoas. Isso significa que para cada lugar, o estádio do Rio de Janeiro gasta em média R$ 13.157,00, o são-paulino, R$ 6.451,00, e o palmeirense, R$ 7.330,00.

Divulgação
Com nova cobertura prevista, custo de obras no Maracanã chegará à casa de R$ 1 bilhão
Outro estádio que pode chegar a R$ 1 bilhão é a Arena do Corinthians, que está oficializada como sede da abertura da Copa do Mundo de 2014. O problema, no entanto, é que o time paulista ainda não encontrou ninguém para bancar o projeto e, até por isso, a maior cidade do país pode ficar sem o primeiro jogo do Mundial. Rio de Janeiro, Salvador e Brasília correm por fora para herdar a vaga.

A notícia do enorme encarecimento da arena corintiana também aumentou a possibilidade da Arena do Palmeiras ser sede da Copa do Mundo. Além disso, mesmo descartada pela Fifa como sede, a cidade ainda sonha em receber jogos da Copa das Confederações em 2013, e o estádio palmeirense é o único da capital que estaria pronto a tempo.

Leia tudo sobre: copa 2014maracanãpalmeirassão paulocorinthians

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG