Posso dizer que se trata de um grande nome, um grande jogador, mas não vou colocar se o Santos está interessado nele ou não, despistou o treinador

Em busca de reforços para a temporada 2011, o Santos está de olho nas mais variadas opções existentes no mercado, mas procura não revelar nomes para evitar especulação. Nesta segunda, durante entrevista à Rádio Cultura , o técnico Adilson Batista procurou seguir essa linha de raciocínio, mas acabou deixando no ar o interesse do Peixe em contratar o volante Fabrício, destaque do Cruzeiro na campanha celeste no vice-campeonato brasileiro deste ano.

"Trabalhei com o Fabrício no Jubila Iwata (do Japão, em 2006 e 2007) e o indiquei quando fui para o Cruzeiro, que comprou o atleta. Ele já está lá há três anos, com grande destaque. É um jogador eficiente na marcação, muito importante taticamente para o time. Junto com outros atletas, o Fabrício deu o suporte necessário para o Montillo jogar com liberdade. É o pulmão da equipe", elogiou Adilson, antes de desconversar sobre o possível interesse santista na sua aquisição.

"Posso dizer que se trata de um grande nome, um grande jogador, mas não vou colocar se o Santos está interessado nele ou não", despistou o treinador alvinegro, ciente de que o Cruzeiro não está disposto a abrir mão do volante, e que uma negociação para a sua saída de Minas Gerais é complicada.

O que existe realmente é que Adilson Batista quer um volante para fechar o meio-campo do Santos, ao lado de Arouca, Elano e Paulo Henrique Ganso. Fabrício, por ter experiência na Copa Libertadores da América - foi vice-campeão pelos cruzeirenses, em 2009 -, seria visto como um bom reforço.

Em compensação, Amaral, do Goiás, foi descartado pelo novo comandante santista. "Não temos interesse no Amaral. Foi o empresário dele quem lançou o nome do jogador no Santos. Não procede essa informação", concluiu Adilson.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.