Publicidade
Publicidade - Super banner
Futebol
enhanced by Google
 

Nos pênaltis, Fla vence o Flu e está a 90 minutos de ser campeão

Após empate de 1 a 1, Flamengo eliminou o rival nos pênaltis e enfrenta o Vasco na final da Taça Rio

Renan Rodrigues e Thales Soares, iG Rio de Janeiro |

Chances de gol, muitos cartões amarelos, polêmica, apagão e decisão nos pênaltis. Fluminense e Flamengo fizeram um clássico emocionante, digno da história do confronto entre as duas equipes. Após o Engenhão ter ficado sem energia no primeiro tempo, pela forte chuva que caia na região, o atacante Rafael Moura abriu o placar aos 21 minutos da primeira etapa para o Fluminense, com um gol de cabeça, e em posição irregular. Na segunda etapa, o meia Thiago Neves deixou tudo igual para o Flamengo, aos 22 minutos. Com a igualdade no placar no tempo normal, os dois times decidiram a vaga nos pênaltis.

Na primeira série, Renato e Thiago Neves perderam pelo lado do Flamengo, enquanto Souza e Araújo desperdiçaram pelo Fluminense. Na série alternada, Tartá chutou para a defesa de Felipe, e Diego Maurício marcou para garantir a classificação do Flamengo na final da Taça Rio.

Agora, a equipe terá o Vasco pela frente na final do segundo turno, no próximo domingo, às 16h, no estádio Engenhão, e pode conquistar o Campeonato Carioca de forma antecipada, já que venceu a Taça Guanabara. Antes, na próxima quarta-feira, a equipe encara o Horizonte-CE, no estádio Domingão, em Horizonte, pela segunda partida das oitavas de final da Copa do Brasil. De quebra, o time da Gávea ainda mantém a invencibilidade no ano, chegando ao 23° jogo sem derrota.

Eliminado, o Fluminense volta as atenções para a Copa Libertadores e enfrenta o Libertad na próxima quarta-feira, às 21h50, no estádio Engenhão, pela partida de ida das oitavas de final da Copa Libertadores.

null

O Jogo

O Flamengo foi obrigado a mudar a escalação de última hora. Ronaldinho Gaúcho, que havia sofrido uma lesão no joelho contra o Horizonte-CE, pela Copa do Brasil, voltou a sentir antes do jogo e foi vetado . Diego Maurício ganhou uma chance e foi escalado ao lado de Wanderley no ataque. No meio, Renato e Thiago Neves faziam a armação das jogadas, com Rodrigo Alvim na lateral-esquerda. Já o Fluminense repetiu a mesma formação da equipe que venceu o Argentinos Juniors na Copa Libertadores.

Debaixo de chuva, a partida começou nervosa, com as duas equipes marcando forte e buscando sair rápido para o ataque. O Flamengo buscava principalmente o lado esquerdo, com Rodrigo Alvim e Renato. A primeira jogada de perigo, porém, aconteceu pelo lado oposto. Léo Moura recebeu na intermediária e soltou a bomba da direita, fazendo a bola passar perto do gol de Ricardo Berna.

O Fluminense respondeu na sequência, e com muito perigo. Aos quatro minutos, Diguinho recebeu no meio, carregou a bola até o ataque e tocou para Rafael Moura na esquerda. O atacante cruzou para a área na saída de Ricardo Berna e Fred, marcado por dois, cabeceou por cima do gol.

O jogo continuou quente e aos sete minutos, o primeiro lance polêmico da partida. Welinton errou o passe na saída de bola e deu o contra-ataque para o Fluminense. Lançado nas costas da zaga, Rafael Moura driblou o goleiro Felipe e caiu, mas o árbitro Péricles Bassols mandou o jogo seguir.

No lance, o lateral-direito Léo Moura machucou o joelho e deixou o campo chorando, sendo substituído por Galhardo. A demora do árbitro em autorizar a substituição irritou o técnico Vanderlei Luxemburgo, que ficou com um jogador a menos por alguns minutos.



Apagão no estádio

O jogo que começou quente, esfriou em segundos. Aos 12 minutos, a energia do estádio Engenhão acabou e o jogo foi paralisado por 11 minutos até que todos os refletores fossem acendidos novamente. Quando a torcida pensou que finalmente fosse ver a bola rolando novamente, o jogo voltou a ser interrompido pela parada técnica. Se o problema com os refletores do Engenhão foi resolvido, na volta da parada, quem teve um ‘apagão’ foi a defesa do Flamengo.

Aos 21 minutos do primeiro tempo, Marquinho, que havia sofrido falta dura de Galhardo, cobrou falta da esquerda. O zagueiro Gum subiu e escorou para o atacante Rafael Moura, em posição irregular, completar de cabeça e abrir o placar no clássico carioca. Foi o sexto gol do jogador no Campeonato Carioca.

Depois do gol, o Fluminense passou a esperar o Flamengo e sair apenas no contra-ataque. E aos 30, o time das Laranjeiras quase chegou ao segundo gol. Julio Cesar e Conca tabelaram e Fred recebeu bom passe na esquerda. O atacante girou e chutou forte, mas Felipe espalmou para o meio da área. Na sequência, Rodrigo Alvim afastou o perigo.

Flamengo melhora

Retraído, o Fluminense passou a ser ameaçado. Aos 35 minutos, Diego Maurício fez grande jogada pela direita, entrou na área e bateu cruzado. Ricardo Berna defendeu e a bola rolou na frente do gol, mas Edinho chegou antes de Wanderley e salvou o Fluminense de levar o empate.

Sete minutos mais tarde, mais uma polêmica envolvendo a arbitragem. Galhardo cruzou da direita, Wanderley se antecipou ao zagueiro Gum e caiu, mas o juiz deu toque de mão do atacante do Flamengo, que ficou pedindo pênalti. Apesar de ter equilibrado as ações no fim do jogo, o time de Luxemburgo não conseguiu o empate e as duas equipes foram para o intervalo com o Fluminense em vantagem.

Insatisfeito com a postura do time na primeira etapa, o treinador do Flamengo voltou dos vestiários com duas mudanças na equipe. O volante Fernando deu lugar ao meia Bottinelli, enquanto Deivid entrou na vaga do atacante Wanderley. Mas foi o goleiro Felipe que teve trabalho no começo do segundo tempo. Aos dois minutos, Marquinho sofreu falta na entrada da área. Fred cobrou forte, no canto direito de Felipe, que fez boa defesa. No rebote, Mariano deu um belo voleio, mas Felipe novamente defendeu com segurança.

A chuva aumentava cada vez mais, mas o Fluminense continuava melhor na partida. Aos 11 minutos, Mariano recebeu na direita em velocidade, entrou na área e cruzou para Fred. O atacante chutou, a bola bateu no pé do goleiro Felipe e passou raspando a trave esquerda do gol do Flamengo.

Após a pressão inicial, o Fluminense voltou a se fechar na defesa e esperar o Flamengo no contra-ataque. A tática arriscada fez com que o Flamengo quase empatasse aos 14 minutos. Bottinelli deu ótimo passe para Thiago Neves na direita, que dentro da área, chutou na rede, pelo lado de fora. Preocupado em dar velocidade no contra-ataque, o técnico Enderson Moreira tirou o atacante Rafael Moura, que saiu de campo muito aplaudido, para a entrada de Tartá.

Na volta da parada técnica, no primeiro tempo, quem marcou foi o Fluminense. No segundo tempo, a situação se inverteu. Aos 22 minutos, Willians recebeu de Diego Maurício na intermediária direita e cruzou com perfeição para Thiago Neves. O meia, que foi perseguido pela torcida do Fluminense durante toda partida, subiu mais que a zaga e testou forte para empatar o placar no estádio Engenhão.

Partida é decidida nos pênaltis

O Fluminense ainda teve uma grande chance de desempatar a partida. Aos x, Tartá e Fred tabelaram no contra-ataque e o atacante lançou Marquinho. Na cara do gol e sozinho, o meia do Fluminense isolou por cima do gol e desperdiçou a chance de desempatar a partida. Nervosos os dois times erravam passes e tentavam contra-atacar em velocidade, mas de maneira desorganizada. Assim, a partida foi para a decisão por pênaltis.

Renato e Thiago Neves perderam pelo lado do Flamengo, enquanto Souza e Araújo desperdiçaram pelo Fluminense. Na série alternada, Tartá chutou para a defesa de Felipe, e Diego Maurício marcou para garantir a classificação do Flamengo na final da Taça Rio. Agora, o time de Vanderlei Luxemburgo pode ser campeão de forma antecipada, se vencer o Vasco no próximo domingo.

Milton Trajano
Felipe, do Flamengo, consola Ricardo Berna, do Fluminense

FICHA TÉCNICA - FLUMINENSE 1 X 1 FLAMENGO (4 x 5 nos pênaltis)

Local: Estádio Olímpico João Havelange, o Engenhão (RJ)
Data: 24 de abril de 2011 (Domingo)
Hor ário: 16h (de Brasília)
Público: 23.915
Renda: R$ 593.450
Árbitro: Péricles Bassols
Assistentes: Jackson Lourenço e Wagner de Almeida
Cartões amarelos: Galhardo, Thiago Neves, Willians e Rodrigo Alvim (Flamengo) Rafael Moura, Mariano, Fred, Julio Cesar e Marquinho (Fluminense)

GOLS
Fluminense – Rafael Moura, aos 21 minutos do primeiro tempo
Flamengo - Thiago Neves, aos 22 minutos do segundo tempo

FLUMINENSE: Ricardo Berna; Mariano, Gum, Edinho e Julio Cesar (Souza); Valencia, Diguinho, Marquinho (Araújo) e Conca; Rafael Moura (Tarta) e Fred. Técnico: Enderson Moreira

FLAMENGO: Felipe; Léo Moura (Galhardo), Welinton, David, Rodrigo Alvim; Fernando (Bottinelli), Willians, Thiago Neves e Renato; Diego Maurício e Wanderley (Deivid). Técnico: Vanderlei Luxemburgo

Leia tudo sobre: FlamengoFluminenseCampeonato Carioca 2011decisão

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG