Estreante Rentería chegou a empatar para o Santos aos 44 minutos, mas Márcio Rosário fez 3 a 2 no placar

nullA torcida do Fluminense finalmente pode se 'vingar' do técnico Muricy Ramalho. Provocando o treinador do Santos desde o início da partida, com faixas e xingamentos, o público que compareceu em bom número ao estádio Raulino de Oliveira, em Volta Redonda, assitiu a uma partida movimentada, viu o estreante Rentería empatar a partida aos 44 minutos do segundo tempo, mas saiu em êxtase com a vitória nos acréscimos.

Veja a classificação atualizada do Brasileirão

Em um primeiro tempo movimentado, o Santos saiu na frente com Neymar, mas levou o empate do Fluminense ainda na primeira etapa, com o meia Marquinho aproveitando ótimo passe de Fred. No segundo tempo, Rafael Sóbis entrou e marcou um golaço, mas a expulsão do zagueiro Digão colaborou para o empate dos comandados de Muricy. Rentería, que fez sua partida de estreia, marcou aos 44 minutos. Quando tudo parecia perdido, o zagueiro Márcio Rosário marcou de cabeça e deu os três pontos para o time da casa.

Marcio Rozário faz nos acréscimos e garante vitória do Fluminense
Gazeta Press
Marcio Rozário faz nos acréscimos e garante vitória do Fluminense

Com a vitória, o Fluminense chega aos 44 pontos e permanece na quinta colocação do Campeonato Brasileiro. O Santos fica nos 35 pontos e permanece na 11ª colocação. Na próxima rodada o Fluminense faz o clássico contra o Flamengo, no domingo, às 16h, no estádio Engenhão. No mesmo dia e hora, o Santos recebe o Palmeiras na Vila Belmiro.

O Jogo
O técnico Abel Braga desfez o mistério da semana e surpreendeu na escalação da equipe. Após indícios de que Márcio Rosário seria titular, quem ficou com a vaga de Gum foi o zagueiro Digão. No meio-campo, Diguinho que vinha sendo reserva, formou a dupla de volantes com Edinho, no lugar de Diogo. No ataque, a surpresa foi o argentino Martinuccio na vaga de Rafael Sóbis. Já o Santos foi a campo com o esquema treinado durante a semana, com três atacantes: Neymar, Borges e Alan Kardec.

Pressionando a saída de bola do time da casa, o Santos começou a partida melhor. O Fluminense não conseguia ligar a defesa ao ataque e abusava dos chutões. Os comandados de Muricy Ramalho aceleravam principalmente pelo lado esquerdo, com Neymar. Porém, apesar da superioridade, o único lance de perigo do time santista aconteceu aos 12 minutos, em um chute forte de Borges que Diego Cavalieri espalmou para escanteio.

Flu melhor, mas o Santos marca
Após os primeiros 15 minutos, a marcação sob pressão do Santos diminuiu e o Fluminense cresceu na partida. Variando mais as jogadas que o adversário, atacando tanto pela direita, com Mariano, quanto pela esquerda, com Marquinho, o time da casa passou a ter mais posse de bola e a criar mais perigo. Fred, aos 16 minutos, de cabeça, e Marquinho, aos 29, após sair na cara de Rafael, perderam grandes chances de abrir o placar.

Mas o velho clichê do futebol apareceu na partida. 'Quem não faz, toma', e justamente quando o Fluminense era melhor no jogo, a estrela de Neymar apareceu. Aos 32 minutos, o goleiro Rafael deu um chutão na direção do atacante, Mariano tentou afastar de cabeça e furou, deixando o campo livre para Neymar. O jogador do Santos arrancou, entrou na área e chutou no cantinho direito, mesmo encoberto pela marcação de Diguinho. Diego Cavalieri pulou tarde e não conseguiu evitar o primeiro gol no estádio Raulino de Oliveira.

Santos melhor, mas o Flu empata
Logo após o gol, o Fluminense sofreu uma 'pane'. Aos 34, Arouca completou cruzamento de primeira, obrigando um milagre de Diego Cavalieri. Um minuto depois, Elano recebeu na direita e bateu cruzado, fazendo a bola raspar a trave direita do Fluminense. Porém, dessa vez quem surpreendeu foi o Fluminense. Aos 39, Fred recebeu na entrada da área e como um garçom, deu lindo passe para Marquinho. O meia chutou em cima de Rafael na primeira oportunidade, mas no rebote, o goleiro santista nada pode fazer para evitar o empate.

Nos minutos finais, o Santos passou a tocar a bola e as duas equipes foram para o intervalo com a igualdade. Para o segundo tempo, o técnico Abel Braga resolveu trocar Lanzini, apagado, pelo meia Deco. A primeira chance da segunda etapa foi do time da casa. Aos quatro minutos, Deco cobrou falta da esquerda, Rafael saiu para afastar a bola, mas não achou nada e Leandro Euzébio tentou cabecear, mas a bola bateu na trave.

Segundo tempo emocionante
A partida ficou aberta, com os dois times tendo espaço para contra-atacar com perigo, mas o erro no último passe diminuiu o número de chances de gol em relação ao primeiro tempo. Para recuperar a velocidade no ataque, o técnico Abel Braga realizou a segunda mudança, trocando o argentino Martinuccio por Rafael Sóbis. Em menos de 10 minutos, o jogador provou que merecia uma oportunidade. Aos 26, Diguinho carregou pelo meio-campo e tocou para Rafael Sóbis, que ajeitou e soltou a bomba no ângulo, sem chances para o goleiro Rafael.

O que parecia uma vitória certa se transformou em tensão. O zagueiro Digão deu uma entrada forte em Rentería e acabou expulso. E justamente Rentería, que fazia sua primeira partida pelo Santos, aos 44 minutos, arriscou da entrada da área e conseguiu deixa tudo igual. Placar resolvido? Nada diso. Aos 49 minutos, no último lance da partida, o zagueiro Márcio Rosário, que havia entrado para reforçar a defesa, subiu mais que a zaga do Santos no escanteio e marcou o gol da vitória, deixando o Fluminense na briga pelo G4 e levando a torcida do Fluminense a loucura.

FICHA TÉCNICA - FLUMINENSE 3 X 2 SANTOS
Local : estádio Raulino de Oliveira, em Volta Redonda (RJ)
Data : 01/10/2011 (Sábado)
Hora : às 18h (de Brasília)
Árbitro : Evandro Rogério Roman (Fifa-PR)
Assistentes : José Amilton Pontarolo (PR) e Pedro Martinelli Christino (PR)
Cartões amarelos : Digão, Deco e Leandro Euzébio (FLU) Éder Lima (SAN)
Cartão vermelho : Digão (FLU)

GOLS
Fluminense – Marquinho, aos 39 minutos do primeiro tempo; Rafael Sóbis, aos 26 minutos do segundo tempo e Márcio Rosário, aos 49 minutos do segundo tempo
Santos – Neymar, aos 32 minutos do primeiro tempo e Rentería, aos 44 minutos do segundo tempo

FLUMINENSE : Diego Cavalieri; Mariano, Digão, Leandro Euzébio e Carlinhos; Edinho, Diguinho, Marquinho e Lanzini (Deco); Martinuccio (Rafael Sóbis) e Fred (Márcio Rosário)
Técnico : Abel Braga

SANTOS : Rafael; Danilo (Adriano), Edu Dracena, Durval e Éder Lima; Henrique, Arouca (Ibson) e Elano (Rentería); Neymar, Borges e Alan Kardec
Técnico : Muricy Ramalho

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.