abandonado e deve mudar em 2011 - Futebol - iG" /
Publicidade
Publicidade - Super banner
Futebol
enhanced by Google
 

Nordestão chega às semifinais abandonado e deve mudar em 2011

ABC-RN, Vitória-BA, CSA-AL e Treze-PB disputam nesta quarta-feira as vagas na final do campeonato

Gazeta Esportiva |

Sucesso de público até 2003, o Campeonato do Nordeste ficou sete anos fora do calendário e voltou sem o mesmo destaque em 2010, em sua nona edição. Depois de 15 rodadas marcadas por estádios vazios, ABC-RN, Vitória-BA, CSA-AL e Treze-PB garantiram vaga às semifinais, que serão disputadas em partidas únicas nesta quarta-feira, com decisão nos pênaltis em caso de empate.

Embalado pelo título da Série C e pela melhor campanha da fase de classificação, o ABC recebe o Treze no Frasqueirão, em Natal. Já o Vitória, focado na briga contra o rebaixamento no Campeonato Brasileiro, deve escalar um time recheado de atletas revelados em suas categorias de base para encarar o CSA, no Barradão. Os dois jogos serão às 22h45 (horário de Brasília).

Escalar equipes reservas, por sinal, foi expediente comum na primeira parte do torneio, que teve início durante a Copa do Mundo e depois passou a dividir espaço com o Brasileirão. Bahia, Ceará, Santa Cruz e Náutico - além do Vitória - focaram suas atenções na competição nacional e acabaram afastando os torcedores e os lucros: em média, cada partida levou apenas 1900 pagantes aos estádios, enquanto o Santa Cruz recebia mais de 30 mil torcedores por jogo na Série D, por exemplo.

Para mudar este cenário e retomar o charme de uma das competições regionais mais tradicionais do país, a Liga do Nordeste discute mudanças para os próximos dois anos (um acordo judicial com a CBF garante o torneio somente até 2012). Para Eduardo Rocha, presidente da entidade que organiza o campeonato, o ideal seria disputar o Nordestão no primeiro semestre, junto aos estaduais, que ocupam o período antes destinado à disputa regional.

"Aqui temos uma rivalidade que não há em nenhum outro lugar do Brasil. Nossa região é maior que Portugal ou Espanha e os torcedores gostam do Campeonato do Nordeste. Se você pegar a média de público da competição em 2002, verá que era a melhor do país. Foi capa de revista", comenta o mandatário, que confia na disponibilidade de datas para a realização simultânea dos campeonatos e vislumbra um público médio de 8 mil pessoas na próxima temporada.

Para isso virar realidade, no entanto, a ideia de transferir o torneio para o primeiro semestre terá de ser posta em prática. De acordo com Rocha, o único empecilho é a resistência da Federação Pernambucana, que não quer concorrência para seu Estadual e se recusa a incluir seus afiliados na edição do ano que vem.

"A maioria entende que a disputa no primeiro semestre é comercialmente mais viável, menos o pessoal de Pernambuco. São todos os clubes contra dois (Santa Cruz e Náutico). Ou aceitam, ou estão fora", disse, lembrando que o Sport abdicou do direito de disputar o Nordestão e deixou a competição com apenas 15 equipes nesta temporada. A intenção é contar com 16 times em 2011.

A definição quanto ao formato adotado no próximo ano e às equipes participantes está prevista para esta quinta-feira. Deve ser um dos últimos atos de Eduardo Rocha como presidente da Liga do Nordeste, já que novas eleições ocorrerão em 1º de dezembro, mesmo dia da decisão do Nordestão 2010. O provável sucessor é Alexis Portela, presidente do Vitória, candidato único até o momento.

Trapalhadas e polêmica
Além da baixa média de público e da ausência dos melhores jogadores nos principais clubes em várias partidas, o Campeonato do Nordeste ficou marcado por fatos curiosos e lamentáveis durante a primeira fase.

Em julho, o duelo entre CRB-AL e Fortaleza, no estádio Rei Pelé, teve de ser remarcado para o dia seguinte por causa de uma confusão envolvendo ambulâncias. Antes do jogo, não havia nenhum veículo disponível. O problema foi solucionado e a partida teve início, mas um torcedor precisou ser atendido e um novo carro foi solicitado. No entanto, foi enviado ao local do confronto sem os equipamentos exigidos pelo Estatuto do Torcedor, o que fez a arbitragem cancelar a partida.

Outro fato curioso aconteceu na última rodada da fase classificatória. Lutando contra o rebaixamento no Brasileirão e já classificado às semifinais do torneio regional, o Vitória encarou o Treze-PB com uma equipe sub-17 e empatou por 0 a 0. O resultado fez a alegria dos poucos torcedores rubro-negros presentes no Barradão, já que um triunfo do Leão classificaria o rival Bahia à fase seguinte.

Leia tudo sobre: campeonato do nordestefutebol

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG