Chicão e Liedson marcaram os gols do time paulista e Douglas fez o do gaúcho em Porto Alegre

Foi um jogo em que a ressaca da perda do título estadual era evidente. Grêmio e Corinthians , derrotados por Internacional e Santos, respectivamente, fizeram força para esquecer o passado recente e estrear no Brasileirão. Melhor para a equipe de Tite, que venceu de virada por 2 a 1, neste domingo, no Olímpico, em Porto Alegre.

Veja a classificação atualizada do Brasileirão

No próximo domingo, o Grêmio buscará a recuperação contra o Atlético-PR fora de casa . Sem o zagueiro Rodolfo, com suspeita de fratura na perna esquerda. O Corinthians receberá o Coritiba em Araraquara .

O jogo

O duelo tático, entretanto, foi interessante. Com esquemas iguais (4-4-2 com o meio-campo em forma de losango), Grêmio e Corinthians proporcionaram uma intensa disputa por cada centímetro do gramado do Olímpico. Era alguém dominar a bola para, no mínimo, dois rivais o cercarem. Resultado: muitos passes errados e poucas chances.

nullEste dado deu a impressão de ser uma partida chata. Basta ver que a primeira finalização, ainda sem acertar o gol, aconteceu apenas aos 13 minutos. De fora da área, Morais tentou para o Corinthians. Seis depois o Grêmio deu o troco: Douglas só não fez gol olímpico pois Julio Cesar estava atento.

O que contribuiu para o placar em branco na primeira etapa foi a boa marcação de ambas equipes. Um exemplo: Liedson não teve nenhuma chance. A partida passou a ter mais emoção após a lesão de Rodolfo, aos 36. O zagueiro, ao afastar uma bola, prendeu o pé esquerdo no gramado. Com suspeita de fratura no perônio, foi levado ao hospital. Escudero entrou no seu lugar. Isto porque o argentino entrou no meio e deu velocidade aos movimentos gremistas.

Em um deles, Leandro serviu Junior Viçosa e o centroavante bateu de primeira por cima. O primeiro tempo terminava sem gols.

A etapa final começou com o mesmo panorama. Muita marcação e pouca inspiração. Só quando Leandro partiu para cima de Leandro Castán conseguius transformar o improviso em benefício. Em um lance duvidoso, caiu na área e o árbitro Nielson Nogueira Dias marcou pênalti. Douglas bateu e abriu o placar. Eram 12 minutos.

Chicão marcou de pênalti o gol de empate do Corinthians no Olímpico
AE
Chicão marcou de pênalti o gol de empate do Corinthians no Olímpico

O empate veio da mesma forma. Liedson foi para cima de Lúcio e caiu. Pênalti. Igualmente duvidoso. Então, Chicão bateu firme e determinou o 1 a 1. O gol abalou o Grêmio. Ao ponto de levar a virada sete minutos depois, quando Alessandro bateu lateral, a bola sobrou e Liedson antecipou: 2 a 1.

Sem forças, o Grêmio abusou dos levantamentos para área. Esbarrou na zaga formada por Leandro Castán e Chicão, que não marcava de pênalti desde 2009. O Corinthians levou perido nos contragolpes e só não ampliou pois Victor fez duas grandes defesas. No fim, ficou no 2 a 1.

No duelo de técnicos gaúchos, Tite levou a melhor sobre Renato
Milton Trajano
No duelo de técnicos gaúchos, Tite levou a melhor sobre Renato

FICHA TÉCNICA
GRÊMIO 1 X 2 CORINTHIANS

Local: Estádio Olímpico, em Porto Alegre (RS)
Data: 22 de maio de 2011, no sábado
Horário: 16h (de Brasília)
Árbitro: Nielson Nogueira Dias (Pernambuco)
Auxiliares: Erich Bandeira (Pernambuco) e Carlos Berkenbrock (Santa Catarina)
Cartões amarelos: Ramírez, Paulinho, Chicão, Jorge Henrique (Corinthians)
Público: 22747 (19.002 pagantes)
Renda: R$ 378.291

Gols:

Grêmio: Douglas, aos 12 minutos do segundo tempo
Corinthians: Chicão, aos 20 minutos, Liedson, aos 27 minutos, do segundo tempo

GRÊMIO: Victor; Mário, Saimon, Rodolfo (Escudero) e Neuton; Fábio Rochemback, Adilson (Willian Magrão), Lúcio e Douglas; Leandro e Junior Viçosa (Lins). Técnico: Renato Gaúcho.

CORINTHIANS: Julio Cesar; Alessandro, Chicão, Leandro Castán e Fábio Santos; Ralf, Paulinho, Ramírez (Moradei) e Morais (Danilo); Willian (Jorge Henrique) e Liedson. Técnico: Tite.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.