Publicidade
Publicidade - Super banner
Futebol
enhanced by Google
 

No Flamengo, o bonde agora é a 'Família Sem Freio'

Chileno Maldonado ressalta importância do bom ambiente criado entre os jogadores do elenco

Thales Soares, iG Rio de Janeiro |

O bonde ganhou uma nova alcunha. Agora, é "Família Sem Freio". Pelo menos na opinião do volante chileno Maldonado, o Flamengo conseguiu criar um ambiente quase familiar, tal a integração entre os jogadores. Por isso, o resultado tem virado realidade em campo, com a invencibilidade de 20 jogos no ano e o caminho aberto para a conquista do título do Campeonato Carioca.

Guardadas as devidas proporções, é possível ainda encontrar semelhanças com a Família Scolari, que conquistou a Copa do Mundo de 2002. Um ídolo deixado fora do grupo, apesar da comoção de um país (no caso do Flamengo, de sua torcida); a volta de um craque, considerado sem condições físicas para jogar futebol; e um técnico que assumiu o cargo num momento de grande turbulência.

Na ordem, Romário e Adriano, Ronaldo e Ronaldinho Gaúcho, Felipão e Vanderlei Luxemburgo desempenharam esses papéis. A seleção brasileira conseguiu seu objetivo maior e o comandante teve todo o reconhecimento merecido. No Flamengo, o técnico ainda espera receber os louros com os principais títulos do país.

Agência O Globo
O bonde flamenguista comemora gol no Engenhão

“Nosso grupo está cada dia mais forte, independentemente do resultado em campo. Todos os jogadores são muito amigos. Os que chegaram rapidamente se adaptaram. Vejo o Flamengo hoje como uma família. Isso conta muito numa decisão”, afirmou Maldonado, lembrando o Cruzeiro de 2003. “Era assim também. O Luxemburgo mexia no time e nada mudava”, comentou.

A atitude dos jogadores dentro e fora de campo também ajuda. Quem é criticado recebe o apoio constante dos companheiros. O atacante Deivid é o maior exemplo disso. Sempre que é substituído, os outros pedem os aplausos dos torcedores, mais propensos a vaiar. É assim com quem está em baixa e precisa de suporte para dar a volta por cima.

Polêmicas fora do campo também são esquecidas. A ida de Adriano para o Corinthians passou e os jogadores superaram a crise que externa, com a pressão da torcida sobre os atacantes. Agora, começa a novela Vagner Love, mas nada capaz de mudar o ambiente.

“Sabemos separar as coisas e não deixamos o que vem de fora atrapalhar o nosso trabalho. Deixamos algumas situações para a diretoria e a comissão técnica. Não nos envolvemos”, afirmou Renato.

O próximo jogo do Flamengo é contra o Macaé, domingo, às 16h, em Volta Redonda, pela última rodada da Taça Rio. Com 15 pontos, o time já está classificado para a semifinal da competição, mas ainda pode ultrapassar o Vasco, líder do Grupo A, com 16 pontos. Para esse jogo, Luxemburgo não terá David, suspenso, e deve poupar Welinton, Willians e Leonardo Moura, pendurados.

“Não podemos entrar nesse jogo pensando de uma forma diferente do que fizemos até agora. Se perder para o Macaé, vamos ficar marcados de forma negativa no clube”, lembrou Maldonado.
 

Leia tudo sobre: FlamengoCampeonato Carioca 2011

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG