Publicidade
Publicidade - Super banner
Futebol
enhanced by Google
 

No duelo dos técnicos, Carpegiani brigaria em cima e Luxa contra degola

PC Gusmão soma 57,1% dos pontos que disputou e estaria empatado com o terceiro colocado do Brasileirão, o Cruzeiro

Gazeta Esportiva |

Muito badalados e ganhando cada vez mais importância no futebol mundial, os técnicos hoje em dia são contratados como grife pelos clubes brasileiros. Nomes como o de Vanderlei Luxemburgo dão força aos chamados 'projetos' das equipes na temporada. Porém, nem sempre um treinador de peso é garantia de sucesso, assim como um nome pouco conhecido pode se sagrar campeão.

Um exemplo é o rendimento dos treinadores que comandaram mais de uma equipe neste Campeonato Brasileiro. Juntando seu aproveitamento dirigindo Atlético-PR e São Paulo, Paulo César Carpegiani estaria brigando pela liderança do torneio, enquanto o badalado Luxa, atualmente no Flamengo e cinco vezes campeão nacional, estaria praticamente rebaixado.

O Flamengo, inclusive, pode ser considerado o time que pior contratou técnicos no torneio nacional. O clube carioca teve como técnicos Rogério Lourenço, Silas e Luxemburgo. Silas também treinou o Grêmio neste Brasileirão e, no total, soma apenas 30,4% de aproveitamento, melhor apenas que o Prudente, único clube já rebaixado no torneio. Luxa, por sua vez, tem 32,2% e também estaria na zona de rebaixamento.

O primeiro técnico do Prudente na competição também não tem um grande aproveitamento, mas conseguiria salvar a equipe da degola. Toninho Cecílio (que também treinou o Vitória) ganhou 40% dos pontos que disputou e estaria à frente do Atlético-GO na tabela.

Alguns dos técnicos prestigiados do futebol nacional estariam em posições intermediárias na tabela, como Adílson Batista, que tem 49,2% de aproveitamento dos pontos. Os dois clubes que ele treinou, Cruzeiro e Corinthians, porém, estão muito acima e brigam pelo título.

Celso Roth, atual técnico do Inter e que teve passagem rápida pelo Vasco, é o único técnico que comandou mais de um time que estaria na mesma posição em que está agora. Roth tem 48,4% de aproveitamento no total, apenas 0,1% a menos que o Internacional.

Há três treinadores que estariam em posições muito mais cômodas do que estão com seus atuais clubes. Dorival Júnior, ex-Santos e atualmente no Atlético-MG, somou mais de 50% de aproveitamento durante todo o Campeonato, o que o deixaria brigando por uma vaga na Libertadores. A equipe mineira, porém, está apenas na 15ª posição com 37,1% de aproveitamento.

PC Gusmão, do Vasco, treinou o Ceará no início do torneio e foi muito bem. No total, Gusmão soma 57,1% dos pontos que disputou e estaria empatado com o terceiro colocado do Brasileirão, o Cruzeiro, se somente seu aproveitamento fosse levado em consideração, enquanto o Vasco tem apenas 43,8% e é o 11º colocado.

O que se saiu melhor entre os técnicos que treinaram mais de uma equipe, porém, foi Paulo César Carpegiani, do São Paulo. Com uma passagem positiva pelo Atlético-PR, o treinador soma 60% dos pontos durante todo o campeonato e, com isso, estaria dividindo a liderança com o Corinthians. O Tricolor é apenas o nono colocado, com 48,6% dos pontos e o Furacão é o quarto, com 53,3%.

Confira o comparativo do desempenho dos treinadores que comandaram mais de uma equipe em relação aos clubes do Brasileirão:

1 - Corinthians - 60% de aproveitamento
2 - Paulo César Carpegiani (Atlético-PR/São Paulo) - 60%
3 - Fluminense - 59%
4 - Cruzeiro - 57,1 %
5 - PC Gusmão (Ceará/Vasco) - 57,1%
6 - Atlético-PR - 53,3%
7 - Botafogo - 53,3%
8 - Dorival Júnior (Santos/Atlético-MG) - 51,5%

9 - Grêmio - 51,4%
10 - Santos - 49,5%
11 - Adilson Batista (Cruzeiro/Corinthians) - 49,2%

12 - Inter - 48.6%
13 - São Paulo - 48,6%
14 - Celso Roth (Vasco/Inter) - 48,4%
15 - Palmeiras - 47,6%
16 - Vasco - 43,8%
17 - Ceará - 42,9%
18 - Toninho Cecílio (Grêmio-SP/Vitória) - 40%
19 - Atlético-GO - 38,1%
20 - Flamengo - 38,1%
21 - Atlético-MG - 37,1%
22 - Vitória - 37,1%
23 - Avaí - 35,2%
24 - Guarani - 35,2%
25 - Vanderlei Luxemburgo (Atlético-MG/Flamengo) - 32,2%
26 - Goiás - 30,5%
27 - Silas (Grêmio/Flamengo) - 30,4%

28 - Grêmio-SP - 28,6%

Leia tudo sobre: campeonato brasileirofutebol

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG