Lanzini (à esq), Rafael Sobis e Martinuccio chegam após uma corrida contra o tempo da diretoria tricolor

Nesta quinta-feira, no dia de seu 109º aniversário, o Fluminense presenteou em dose tripla o torcedor tricolor. Ao lado do vice-presidente de futebol, Sandro Lima, e do diretor executivo, Marcelo Teixeira, os meias argentinos Manuel Lanzini, ex-River Plate, e Alejandro Martinuccio , ex-Peñarol, e o atacante Rafael Sobis , ex- Internacional , foram apresentados oficialmente na Tribuna de Honra da sede das Laranjeiras. Contratados no último dia da janela de transferências internacionais, somente Martinuccio já teve seu nome publicado no Boletim Informativo Diário (BID) da CBF e tem condições de jogo.

“Todo mundo acompanhou de como foi uma operação difícil, mas estamos muito orgulhosos em contratar três jogadores que se completam e trazem para o clube o espírito do Sul do Brasil e da Argentina. São jogadores distintos, mas com um espírito de luta que se identifica muito com a marca o time de guerreiros do Fluminense”, afirmou o presidente do Fluminense, Peter Siemsen.

“Entre para a Torcida Virtual do Fluminense e convide seus amigos”

Indicado por Abel Braga , Rafael Sobis foi o jogador mais assediado pela imprensa. Na pauta, o histórico de lesões que o tem atormentado nos últimos anos. Contratado do Al-Jazira, dos Emirados Árabes, por empréstimo de um ano , o atacante, aprovado nos exames médicos, disse que está perfeitas condições físicas e pronto para estrear.

“Escutei muitas coisas nos últimos dias, de que eu teria tendinite crônica, e outros problemas. Não tem nada disso. Apenas passei por uma cirurgia de ligamento, que muitos jogadores têm e outras lesões por consequência dessa cirurgia. Essa é uma nova etapa na minha carreira, estou totalmente curado e só dependo dos trâmites na CBF para estrear”, disse o atacante, que festejou a chance de voltar a trabalhar com Abel Braga.

“O Abel é um grande treinador e sabe onde eu consigo render melhor. Ele me conhece bem e espero ter o mesmo sucesso aqui que tive com ele em outros clubes”, explicou o atacante.

Um dos três melhores jogadores da Libertadores, Martinuccio, de 23 anos, foi obrigado a responder sobre o pré-contrato assinado com o Palmeiras , que promete lutar na Fifa para receber os R$ 50 milhões de multa . Quando o assunto foi futebol, foi inevitável a comparação com Conca.

Ao ser perguntado se ele poderia fazer a torcida esquecer o maior ídolo recente do clube, o ex-meia do Peñarol, que vai usar a camisa 25, esbanjou personalidade.

“Estou muito feliz com a oportunidade de estar aqui para defender um clube como o Fluminense. Agradeço a todas as pessoas da diretoria pela força que fizeram para contar comigo. Tomara que dê tudo certo. Conca foi um grande jogador, a torcida vai sempre se lembrar dele por ter sido campeão brasileiro, mas Darío é Darío e Martinuccio é Martinuccio”, disse.

Siga o iG Fluminense no Twitter e receba todas as informações do seu time em tempo real

Menos badalado do trio, mas tão promissor quanto seus novos companheiros, não é à toa que Manuel Lanzini ganhou o apelido de “A Joia" do River Plate-ARG, na Argentina. Apesar da pouca idade, o meia de 18 anos terá a responsabilidade de vestir a camisa 11 que era de Conca.

Indagado por um repórter se ele escolhera o número por vontade própria ou se foi obrigado a usar pela diretoria, Lanzini mostrou habilidade nas palavras e arrancou aplausos dos poucos torcedores que prestigiaram a apresentação.

“Agradeço a todos que me trataram muito bem esses dias. É um orgulho estar aqui e a expectativa é muito grande. Eu sempre gostei da camisa 11, mas quando eu descobri que ela era usada pelo Conca, fiquei com mais vontade ainda de vestr esse número”, afirmou o caçula da turma.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.