Publicidade
Publicidade - Super banner
Futebol
enhanced by Google
 

No Atlético-PR, desafio de Sérgio Soares é se dar bem na virada do ano

No clube paranaense, técnico que faz sucesso num ano normalmente fracassa no outro. Nos últimos dez anos, a sina já derrubou quatro treinadores

Altair Santos, especial para o iG |

O técnico Sérgio Soares terá um desafio extra em 2011 no Atlético Paranaense. Nos últimos dez anos, treinadores que ficaram no clube de uma temporada para outra não conseguiram obter sucesso no ano seguinte. Foi assim com Geninho, de 2001 para 2002; Mário Sérgio, de 2003 para 2004; Vadão, de 2006 para 2007; Antônio Lopes, de 2009 para 2010.

Sérgio Soares avalia que terá melhores condições que seus antecessores para fazer uma boa temporada no ano que vem. Vou ter uma base consolidada para trabalhar. O elenco vai mudar pouco e ainda será reforçado, diz. Sobre a sina atleticana, ele afirma que a encara como encarou a desconfiança da torcida quando ele foi contratado. Eu sempre digo que ninguém nasce pronto, nem de roupa nem vencedor. A gente tem de construir o sucesso e reverter as adversidades.

O treinador pôs o Atlético na quinta colocação do Brasileiro e terá de buscar o título estadual. Essa competição, aliás, derrubou alguns dos técnicos que fracassaram no clube de uma temporada para outra. Em 2003, Mário Sérgio foi contratado para livrar o Atlético do rebaixamento no Campeonato Brasileiro. Conseguiu o 12º lugar e ficou para o ano seguinte, quando deixou o rival Coritiba ser bicampeão. Foi demitido no dia seguinte à decisão estadual.

Em 2006, Vadão seguiu roteiro parecido com o de Mário Sérgio. Fez uma campanha de recuperação no Brasileiro, mas perdeu o Campeonato Paranaense ¿ caiu na semifinal contra o Paranavaí. Resultado: foi demitido. No ano passado, foi a vez de Antônio Lopes ser vítima da armadilha. Salvou o time do rebaixamento em 2009, mas perdeu o estadual de 2010.

Geninho, quando saiu em 2002, não fracassou no estadual. O técnico, que no ano anterior havia sido campeão brasileiro pelo Atlético, deixou o clube por que fez campanha pífia na Libertadores e perdeu a Copa Sul-Minas para o Cruzeiro. Ele se redimiu entre 2008 e 2009. No ano anterior, salvou o Atlético do rebaixamento, e no ano seguinte foi campeão estadual. Porém, não resistiu na disputa do Campeonato Brasileiro. Sérgio Soares, que renovou até o final de 2011, tentará romper esse paradigma atleticano.

Leia tudo sobre: atlético-pr

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG