Publicidade
Publicidade - Super banner
Futebol
enhanced by Google
 

No ataque, Coritiba recebe seu mais indigesto freguês

Iraty costuma endurecer jogo contra a equipe de Curitiba. Por isso, técnico Marcelo Oliveira abriu mão do 3-5-2

Altair Santos, iG Curitiba |

O Iraty merece o neologismo: é um “freguês indigesto” para o Coritiba. Nesta quinta-feira, as duas equipes se enfrentam pela 32ª vez em Campeonato Paranaense, e, apesar de o clube da capital ter ampla vantagem sobre o rival do interior (19 vitórias contra 6 derrotas), raramente vence por larga diferença de gols. Os placares mais comuns são 1 a 0 e 2 a 0, que, juntos, já se repetiram nove vezes ao longo da história do confronto. Os empates também são rotineiros. Já houve seis.

Significa dizer que o Coritiba - alertado pelas estatísticas - sabe que a partida que fecha a sexta rodada do estadual não será das mais fáceis. Até porque o técnico do Iraty, Gilberto Pereira, é conhecido por preparar armadilhas para as equipe da capital. Por isso, a equipe que o treinador Marcelo Oliveira levará a campo terá um quê de ousadia. Pressionado pelos resultados, ele abdicou do 3-5-2 e vai reviver o 4-3-2-1, que na era Ney Franco virou unanimidade no Coritiba.

A justificativa de Marcelo Oliveira é de que o time estava retendo a bola. "Mudamos um pouco, abdicamos de um zagueiro e entrou o Davi. Não que não estivesse dando certo, mas jogamos pouco com a bola. O intuito é pressionar o adversário", explica o treinador, que sacou o zagueiro Cleiton. O técnico também aposta no entrosamento entre o trio Léo Gago, Davi e Rafinha, que já atuaram juntos no Avaí e no Paraná Clube.

A expectativa de Marcelo Oliveira é de que as mudanças façam o time deslanchar. Até porque, se não vencer o Iraty, no Couto Pereira, a tendência é de que a aparente tranquilidade em que se encontra o Coritiba dê lugar à insatisfação. “Fomos consistentes nas primeiras rodadas, mas ficamos pouco com a bola. Precisamos botar a bola pra dentro, decidir o jogo. O diferencial é se impor mais dentro de casa, pressionar com boa técnica e agilidade", pede o treinador.

O jogo também terá uma briga particular pela artilharia do estadual. No Coritiba, o atacante Marcos Aurélio soma três gols, assim como Bruno, do Iraty. O clube da capital também põe em jogo sua invencibilidade no campeonato, enquanto o time do interior busca se manter no Top 5 da classificação. “Não podemos desgarrar do grupo de cima, para que na reta final do turno possamos tentar uma estilingada”, disse o técnico Gilberto Pereira.

FICHA TÉCNICA - CORITIBA X IRATY

Local: Couto Pereira, em Curitiba (PR)
Data: 3 de fevereiro de 2011, quinta-feira
Horário: 19h30 (de Brasília)
Árbitro: Rodolpho Toski Marques
Assistentes: Roberto Braatz e Júlio César de Souza

CORITIBA: Edson Bastos; Jonas, Pereira, Emerson e Eltinho; Willian, Léo Gago, Davi e Rafinha; Marcos Aurélio e Bill
Técnico: Marcelo Oliveira

IRATY: Renato; Maycon, Gilvan, Renê e Marquinhos; Eduardo, Sílvio, Bruno e Cleiton; William e Jaime
Técnico: Gilberto Pereira

Leia tudo sobre: coritibacampeonato paranaense 2011

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG