Publicidade
Publicidade - Super banner
Futebol
enhanced by Google
 

'Ninguém nos dará a colher de chá que demos hoje', diz Joel

Técnico diz não saber explicar o motivo de o time ter cedido o empate após estar vencendo por 3 a 0

Vicente Seda, iG Rio de Janeiro |

Futura Press
Joel Santana lamentou o empate surpreendente no Engenhão
O técnico Joel Santana foi franco. Não faz ideia do que aconteceu para o Flamengo ceder o empate após estar vencendo por 3 a 0 e dominando a partida diante do Olimpia, no Engenhão, pela Libertadores. Ele afirmou que conversará com os jogadores para saber o que houve, acredita que o time relaxou, e agora faz conta: o Flamengo, segundo ele, precisa de 10 pontos para se classificar para as oitavas de final. Tem cinco. Portanto, precisa vencer um e empatar dois dos próximos três jogos que fará, sendo dois fora de casa.

Deixe o seu recado e comente esta notícia com outros torcedores

"Vencíamos até os 90 minutos, não sei o que aconteceu, não conversei com os jogadores. Era uma vitória com supremacia, a equipe deve ter dado uma relaxada, não sendo tão rígida nas disputas de bola. Não me lembro na minha carreira um jogo dominado, uma festa, se tornar um pesadelo em 10 minutos. Às vezes você não está tão bem e o resultado sai. Hoje jogamos 80 minutos bem e saímos com o empate. Vou falar o quê? Tenho de saber o que aconteceu, é até difícil de explicar. Depois de 3 a 0 eu achava que poderia até ir embora para casa que não ia acontecer mais nada", analisou.

Leia mais: Flamengo abre 3 a 0, mas sofre pane e cede empate ao Olimpia

O treinador procurou elogiar os jovens do meio de campo, Muralha, Luiz Antonio e Thomás, que tiveram boa atuação apesar do revés. "A equipe encaixou, mas nessa competição você tem de ser rígido até o fim. Temos de ficar um pouco mais em estado de alerta, não pode perder a atenção em um jogo desse. Demos a oportunidade do adversário empatar em um momento no qual a gente era muito melhor. Os garotos vão levar uma lição muito forte, mas é assim mesmo", afirmou. "Ninguém vai dar essa colher de chá que demos hoje para a gente".

Confira ainda: Jogadores do Flamengo mostram decepção por empate contra Olímpia

Joel afirmou que difícil, agora, será ter uma boa noite de sono. "Fico angustiado, machucado. Imagina o que vou dormir hoje, e a torcida, que ficou aqui até agora. Tem coisa que foge do nosso domínio. Passou um monte de coisa na minha cabeça. A grande mágoa é que a gente poderia ir para casa na maior festa, todo mundo feliz".

Ele explicou as suas contas para chegar às oitavas de final. "Agora o problema é nosso e vamos lá (no Paraguai) resolver. Temos de ganhar um jogo fora e empatar dois. Se ganhar um fora de casa, fica com o curinga bailando de novo".

Sobre o fato de ter sido novamente hostilizado, Joel Santana. "O time perde, vão botar o empate na conta de quem? Se eu não tiro, bota. Se eu não coloco, é porque eu não boto. Vou dizer o quê? A culpa é de nós todos, mais minha porque eu que escalo o time".

E mais:
Regulamento da Libertadores impede que Fla use Adriano no torneio

O técnico só se irritou quando questionado se enxergava alguma semelhança na partida desta quinta e o vexame de 2008, na eliminação para o América do México.

"Não, eu não aguento mais, isso. Até quando você vai me castigar? Não respondo mais essa pergunta. Só eu vou ser castigado por isso? A gente tem de dividir um pouquinho a responsabilidade. Demos bobeira, relaxamos, não fomos espertos. Para a jogada no meio, segura a bola, fura a bola e acaba o jogo como dizia um antigo comentarista. Agora eu preciso ouvir dos jogadores o que realmente aconteceu", reclamou.

Leia tudo sobre: flamengoolimpialibertadores 2012

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG