Publicidade
Publicidade - Super banner
Futebol
enhanced by Google
 

Neymar não dá bola para racismo de torcida em Londres

Atacante acha gesto triste, mas prefere não criar polêmica com banana jogada em sua direção em Londres

iG São Paulo |

Grande estrela da vitória de 2 a 0 do Brasil sobre a Escócia, o atacante Neymar preferiu após o jogo apenas curtir a atuação e procurou não se abalar com atitude de racismo que sofreu. Além de ser vaiado quase o jogo todo pelos escoceses, algum torcedor jogou uma banana no gramado durante a partida, em sua direção. A imagem da banana em campo foi captada pelo canal "SporTV".

"Lamento que isso tenha acontecido, acho triste, mas não quero falar muito para não crescer o assunto. Só quero me preocupar em jogador futebol", disse Neymar após deixar o vestiário do Emirates Stadium, em Londres.  Ele disse que não viu quando a fruta foi arremessada e quem o avisou foi o lateral-esquerdo André Santos.

A CBF (Confederação Brasileira de Futebol) vai divulgar uma nota oficial ainda neste domingo para se posicionar sobre o caso. O diretor de comunicação da entidade, Rodrigo Paiva, conversaria com o presidente Ricardo Teixeira para saber se o Brasil fará uma reclamação formal aos organizadores da partida e a autoridades da Inglaterra.

No sul-americano sub 20, disputado em janeiro e fevereiro no Peru, o atacante Diogo Maurício foi vítima de racismo na partida contra a Bolívia. Alguns torcedores imitaram macacos próximos a ele e a CBF emitiu um comunicado dizendo que pediria atitude da polícia e da Conmebol (Confederação Sul-Americana de Futebol). Por enquanto não houve consequências. 

O volante Lucas Leiva também lamentou o triste ato dos torcedores no Emirates Stadium. O jogador, que atua no Liverpool, afirmou que, cada vez mais, as cenas de racismo têm se repetido na Europa.

"Acredito que o racismo no mundo que vivemos hoje não tem mais espaço. Somos todos iguais. E na Europa, que dizem ser primeiro mundo, é onde acontecem mais essas coisas. Hoje, cor e raça não querem dizer nada. Só pedimos respeito. Temos que tentar usar nossa imagem para ajudar a acabar com isso", afirmou ao "Sportv".

Na última semana, o lateral-esquerdo Marcelo também foi alvo de racismo no confronto entre Real Madrid e Atlético de Madrid. Roberto Carlos também foi alvo da ignorância de alguns torcedores, que ofereceram uma banana ao jogador durante a partida entre Zenit e Twente.

Reportagem de Marcel Rizzo, enviado a Londres

Leia tudo sobre: seleção brasileiraNeymarfutebol mundial

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG