Publicidade
Publicidade - Super banner
Futebol
enhanced by Google
 

Neymar contraria discurso do elenco e aprova chegada de Muricy

Jogadores fazem lobby pela permanência de Martelotte no embarque ao Chile, e Neymar faz discurso isolado

Samir Carvalho, iG Santos |

Samir Carvalho
Neymar foi bastante "assediado" em embarque
O atacante Neymar aprovou a possível chegada do técnico Muricy Ramalho para comandar a equipe do Santos no restante da temporada. O camisa 11 fez um discurso isolado ao comentar sobre a contratação do ex-técnico do Fluminense, já que o restante dos jogadores fizeram um lobby pela permanência do interino Marcelo Martelotte.

“Eu aprovo o Muricy Ramalho sim, todo Brasil aprova o Muricy. É um grande treinador, todos sabem da capacidade dele e as portas estão abertas”, afirmou Neymar, no embarque da delegação do Santos para o Chile, onde a equipe enfrentará o Colo Colo nesta quarta-feira, pela terceira rodada da Copa Libertadores da América.

Enquanto Neymar apoiou a chegada de Muricy Ramalho, o restante do elenco se recusou a falar sobre a contratação do técnico campeão brasileiro pelo Fluminense na temporada passada. “Não quero falar nada”, disse Léo, quando foi perguntado sobre Muricy.

O goleiro Rafael foi ainda mais incisivo ao falar sobre o assunto. Além de não responder sobre Muricy, o goleiro deixou claro que o interino Marcelo Martelotte está prestigiado com o elenco santista. “O Martelotte está fazendo um excelente trabalho. Já falei que ele é o nosso treinador e para gente já está decidido”, disse.

O capitão da equipe, Edu Dracena, também não quis opinar sobre Muricy, mas fez questão de elogiar o trabalho de Martelotte. “Tudo é suposição (chegada de Muricy). Esse é um assunto que cabe a diretoria falar sobre isso. O Martelotte vem fazendo um bom trabalho”, declarou o zagueiro.

O iG apurou que a possível chegada de Muricy Ramalho gerou polêmicas entre o elenco santista. Isso porque, após as últimas três vitórias da equipe no Campeonato Paulista – contra Portuguesa e Botafogo – os atletas acreditavam que Martelotte seria efetivado pela diretoria.

Martelotte, inclusive, se recusou a conceder entrevista no embarque. O treinador, que foi o último a deixar o Hotel Recanto dos Alvinegros, no CT Rei Pelé, só aceitou a falar com a imprensa após dizer aos repórteres que só comentaria sobre o jogo contra o Colo Colo.

Samir Carvalho
Visivelmente abatido no embraque do Santos para o Chile, Martelotte se recusou a falar com a imprensa

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG