Publicidade
Publicidade - Super banner
Futebol
enhanced by Google
 

Neymar brilha no reencontro com Dorival e impede vitória do Atlético-MG em Sete Lagoas

Santos caiu para a sexta posição na tabela com o empate em Minas Gerais. Time da casa deixa a zona de rebaixamento momentaneamente, mas pode voltar no domingo

Gazeta Esportiva |

_CSEMBEDTYPE_=inclusion&_PAGENAME_=esporte%2FMiGComponente_C%2FConteudoRelacionadoFoto&_cid_=1237861494571&_c_=MiGComponente_C

No reencontro do atacante do Santos, Neymar, com o técnico do Atlético-MG, Dorival Júnior, a estrela do santista brilhou. Com dois gols de Neymar, a partida entre os dois clubes terminou empatada em 2 a 2, neste sábado, na Arena do Jacaré. Diego Tardelli e Obina marcaram para os mineiros.

Esse resultado fez com que o Santos caísse para a sexta posição, com 51 pontos, ultrapassado pelo Grêmio, que derrotou o Ceará e tem 53 pontos ganhos. Já o Atlético, com o ponto conquistado, empurrou momentaneamente o Guarani para a zona do rebaixamento, chegando aos 36 pontos, mas levando vantagem sobre os campineiros em razão do número de vitórias (10 a 8), primeiro critério desempate. A situação pode se inverter no domingo.

Na próxima rodada, o Santos recebe o Grêmio, no próximo sábado, às 19h30 (horário de Brasília), na Vila Belmiro. No mesmo dia e horário, os atleticanos enfrentam o Flamengo, na Arena do Jacaré.

Assista aos gols

O jogo
Antes de a bola rolar, jogadores do Santos abraçaram o técnico do Atlético-MG, Dorival Júnior, que comandou a equipe até meados de setembro deste ano. Porém, o momento mais esperado foi o abraço entre o treinador e Neymar, pivô de sua saída do clube. Os dois se abraçaram rapidamente, trocaram algumas palavras e se preparam para o início do jogo. E com quatro minutos de partida, o árbitro teve que interromper o confronto por falta de luz. Depois de nove minutos de paralisação, a energia foi restabelecida na Arena do Jacaré e o juiz resolveu dar sequência ao duelo.

Na volta do jogo, o Santos voltou mais perigoso e logo abriu o placar com Neymar. Aos 16, o camisa 11 recebeu a bola na intermediária, avançou e antes que o zagueiro Rever tentasse desarmá-lo, arriscou o chute, abrindo o placar para os santistas em Sete Lagoas.

O Atlético tentou responder logo em seguida e quase chegou ao empate. Aos 19, o lateral direito Rafael Cruz levantou a bola da direita, Diego Tardelli cabeceou para baixo e Rafael espalmou. Na sequência do lance, a defesa santista afastou a bola da sua grande área.

Precisando do resultado, o Atlético-MG passou a pressionar bastante e, depois de perder o volante Zé Luis contundido - Ale entrou em seu lugar -, chegou ao gol de empate, aos 33. Pará errou a saída de bola, o volante Serginho se antecipou e roubou a bola, antes de cruzar na medida para Diego Tardelli deixar tudo igual no placar.

A tônica do jogo continuou sendo essa até o final do primeiro tempo - houve uma nova queda de energia entre os 51 e 58 minutos do primeiro tempo. O Atlético atacando e o Santos buscando se defender, explorando os contra-ataques. Na volta do intervalo, aos nove, Neymar quase desempatou o confronto, após realizar bela jogada individual. Só que na hora de finalizar, o atacante pegou mal na bola, mandando-a a esquerda do gol de Renan Ribeiro.

Se de um lado os santistas desperdiçaram a chance que tiveram, os mineiros não. Aos 14, o meia Renan Oliveira chutou de fora da área, no canto direito, exigindo uma defesa parcial de Rafael. No rebote do goleiro, o centroavante Obina estava atento e mandou a bola para o fundo das redes, colocando os donos da casa no comando do marcador.

Em desvantagem no placar, o técnico interino do Santos, Marcelo Martelotte, resolveu colocar o seu time no ataque. O treinador, que já havia trocado Marquinhos por Alan Patrick, antes do segundo gol atleticano, tirou o volante Rodrigo Possebon para a entrada do atacante Marcel, aos 19.

Com pouco tempo em campo, aos 22, Marcel ganhou a dividida de cabeça com a defesa adversária, o arqueiro Renan Ribeiro afastou mal a bola, que caiu nos pés de Neymar. Com frieza, o santista bateu no canto direito, antes de chegada dos zagueiros do Atlético-MG, empatando novamente o duelo.

No minuto seguinte ao gol de empate dos visitantes, Dorival resolveu mexer no Atlético, tirando Diego Souza para a entrada de Nikão. Mais tarde, aos 33, o treinador modificou novamente a sua equipe, ao sacar Obina para a entrada de outro atacante, Ricardo Bueno.

Com o empate e procurando fortalecer novamente o seu sistema defensivo, aos 36, Martelotte tirou o meia-atacante Zé Eduardo para a entrada de mais um volante, Jefferson.

Nos minutos finais do jogo, o Atlético-MG intensificou a sua pressão, porém, não conseguiu furar o bloqueio santista, perdurando o empate até o apito final do árbitro.

AE
Neymar cumprimenta Dorival
Neymar cumprimenta Dorival

FICHA TÉCNICA
ATLÉTICO-MG 2 X 2 SANTOS


Local:
Estádio Arena do Jacaré, em Sete Lagoas (MG)
Data: 6 de novembro de 2010, sábado
Árbitro: Wilton Pereira Sampaio (Asp.Fifa-DF)
Assistentes: Marrubson Melo Freitas e Cezar Augusto de Oliveira Vaz (ambos do DF)
Público: 16.771 pagantes
Cartões amarelos: Serginho e Nikão (Atlético-MG); Adriano (Santos)

Gols:
ATLÉTICO-MG: Diego Tardelli, aos 33 minutos do primeiro tempo e Obina, aos 14 minutos do segundo tempo
SANTOS: Neymar, aos 16 minutos do primeiro tempo e aos 22 minutos do segundo tempo

ALÉTICO-MG: Renan Ribeiro; Rafael Cruz, Réver, Werley e Leandro; Zé Luís (Alê), Serginho, Renan Oliveira e Diego Souza (Nikão); Diego Tardelli e Obina (Ricardo Bueno)
Técnico: Dorival Júnior

SANTOS: Rafael; Maranhão, Bruno Aguiar, Durval e Pará; Adriano, Rodriguinho, Rodrigo Possebon (Marcel) e Marquinhos (Alan Patrick); Neymar e Zé Eduardo (Jefferson)
Técnico: Marcelo Martelotte (interino)

Leia tudo sobre: atlético-mgcampeonato brasileirosantos

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG