Técnico da seleção sub 20 acha que aumento da Copa do Brasil irá desgastar ainda mais os clubes

Ney Franco (à esq.) acha que estaduais devem sofrer mudanças
Divulgação
Ney Franco (à esq.) acha que estaduais devem sofrer mudanças
Com a mudança no calendário do futebol brasileiro, anunciada na última semana pela CBF, os times que disputarão a Copa Libertadores também poderão participar da Copa do Brasil a partir de 2013. Apesar de permitir que os clubes possam jogar as duas competições, a novidade aumentará o número de partidas, elevando o desgaste de parte das equipes durante a temporada.

Leia mais: Ney Franco lamenta ‘Pan pífio’ e se coloca à disposição para 2012

Para o coordenador das categorias de base da seleção brasileira, Ney Franco , uma alternativa seria a revisão dos campeonatos estaduais, diminuindo o número de partidas e aumentando o tempo para a pré-temporada das equipes.


“Acho que tem que ser pensado em diminuir o tempo ou diminuir o número de participantes nos estaduais, pois realmente um clube que participa de estadual, Brasileiro, Libertadores e agora a Copa do Brasil, fica com um calendário extenso demais. E isso se reflete em determinado momento na queda de desempenho das equipes, na reta final da temporada”, analisou o treinador da seleção sub 20.

Veja mais: Klinsmann defende permanência de Neymar e exalta Olimpíadas

Para Ney Franco, a mudança precisa ser debatida pelos treinadores, para que os times menores também não sejam prejudicados. “Acho que tem que em algum momento sentar e definir o que é melhor para o futebol brasileiro na questão do calendário. A gente vê que tem algumas mudanças de uma competição para a outra, temos gente que valoriza o estadual, outras não, tem a tradição do estadual também, mas é preciso parar para avaliar o melhor para todos”, declarou Ney Franco.

Veja também: Dunga admite voltar ao futebol em 2012, mas sem pressa

Alçado para o cenário nacional do futebol após levar o Ipatinga à semifinal da Copa do Brasil de 2006, o treinador aprovou a mudança na competição e acredita que mesmo com a entrada de clubes que disputarão a Libertadores, as surpresas podem continuar acontecendo no torneio.

“Acho que vai enriquecer e valorizar mais a competição, trazendo times que acabavam penalizados por disputar a Copa Libertadores. Desde que os times medianos realizem um bom trabalho, podem medir forças e o torneio ainda pode reservar surpresas para os próximos anos”, finalizou.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.